Independentes propõem ajudas ao comércio, restaurantes e famílias em dificuldades no concelho de Benavente

Em Região

Os cidadãos independentes eleitos na Assembleia de Freguesia de Samora Correia, Nelson Lopes e Paula Rego, apresentaram esta terça-feira uma recomendação ao presidente da Câmara Municipal de Benavente, com o objetivo de ajuda imediata ao comércio local e restaurantes do concelh,o bem como às famílias em dificuldade. 

Benavente é um dos 121 concelhos sujeitos ao pacote de medidas mais restritas de confinamento para conter a pandemia do Covid 19. Os eleitos independentes consideram que o recolher obrigatório à noite e aos fins de semana limita a já debilitada atividade dos estabelecimentos comerciais que registam maior afluência precisamente no período em que estarão impedidos de trabalhar.

Por outro lado, consideram que é urgente encontrar alternativas para minimizar as oportunidades de violação do confinamento a que estaremos obrigados por razões de segurança e de dever de cidadania.

No concelho de Benavente existem dezenas de estabelecimentos e pequenas empresas com atividade condicionada e em risco de encerrar em definitivo após um período longo de confinamento total a que se seguiu uma tímida retoma incapaz de fazer face aos prejuízos acumulados, alegam os eleitos independentes.

Em causa estão centenas de famílias que dependem dos restaurantes, cafés, bares, padarias, pastelarias, onde se incluem proprietários, sócios gerentes, trabalhadores mas também fornecedores e respetivos colaboradores. Há toda uma cadeia em risco.

Desta forma, os autarcas independentes na Assembleia de Freguesia de Samora Correia propõem medidas imediatas de apoio ao setor da restauração e similares.

Propõem a disponibilização de transporte e logística para entregas de produtos alimentares e refeições confecionadas no concelho de Benavente mediante parceria com empresários e comerciantes e com ampla divulgação. defendem a aquisição de refeições junto dos restaurantes para distribuir por famílias em dificuldade comprovada pela rede social. Querem que sejam adquiridos produtos para cabazes sociais a distribuir por famílias em vulnerabilidade económica no comércio e produtores locais.

“Sabemos que estas medidas podem extravasar as normais competências e tarefas da autarquia, mas em tempos anormais pedem-se medidas excecionais”, alegam os eleitos.

Consideram que a Câmara de Benavente dispõe de recursos financeiros, de uma frota de viaturas preparadas para transporte de refeições, de equipamentos e de pessoal competente para assumir esta função. Para complementar o esforço da autarquia propõem o envolvimento das instituições preparadas para o efeito que poderão colaborar sendo devidamente compensadas pela autarquia. E também dos voluntários que se disponibilizem para colaborar.

Todas as ações terão de cumprir as normas e recomendações da DGS com disponibilização de equipamentos de proteção individual aos operacionais e participantes.

Com esta colaboração da CMB será possível reduzir o custo final da aquisição dos produtos e refeições por takeaway para os munícipes aumentando a procura junto dos restaurantes e comércio com reforço das receitas e acima de tudo da moral de quem está num penoso sofrimento e angústia.

Leave a Reply

Recentes de Região

Ir para Início
%d bloggers like this: