fbpx

Na madrugada de 25 para 26 de novembro – Câmara Municipal de Vila Franca de Xira evoca 53 anos sobre as Cheias de 67

Em Região

Nesta madrugada – 25 para 26 de novembro -, passam 53 anos após as Cheias ocorridas em 1967, que assolaram o concelho de Vila Franca de Xira de forma particularmente trágica.

Vila Franca de Xira foi o concelho onde se registou o maior número de mortes devido a este fenómeno meteorológico extremo, embora Lisboa, Loures, Odivelas e Alenquer também tivessem sido duramente atingidos.

Depois de uma exposição evocativa, em 2019, que trouxe à memória a dimensão dos acontecimentos e a sua homenagem às vítimas e famílias, a Câmara Municipal de Vila Franca de Xira assinala hoje, de novo, a data, com o vídeoCheias de 67 – In Memoriam”, que será lançado no Youtube e nas redes sociais da Autarquia às 00h00. Para que a história e a memória não se apaguem.

Cheias de 67 – In Memoriam

Vídeo Evocativo com a duração de cerca de 9 minutos, assinalando o dia em que ocorreram as inundações de 26 de novembro de 1967 na área da Grande Lisboa.

O vídeo revela diversos conteúdos, como imagens, testemunhos, fotografias e som, recolhidos no âmbito da Exposição “Cheias de 67” patente no Celeiro da Patriarcal em Vila Franca de Xira, de 30 de novembro de 2019 a 05 de julho de 2020 e que resultou de uma investigação de cerca de dois anos, executada pelo Museu Municipal de Vila Franca de Xira e que contou com a curadoria do jornalista Joaquim Letria.

Na madrugada de 25 para 26 de novembro ocorreu aquela que foi a segunda maior catástrofe natural ocorrida em Portugal, depois do terramoto de 1755. Nessa madrugada a chuva levou consigo cerca de 700 vidas.

“No dia 26 de novembro lembramos as vítimas das Cheias de 67, jamais serão esquecidas”.

Leave a Reply

Recentes de Região

Ir para Início
%d bloggers like this: