Vídeo – Coruche já tem gabinete de apoio ao emigrante

Em Empresas

Coruche é o primeiro município da Comunidade Intermunicipal da Lezíria do Tejo a criar um gabinete de apoio ao emigrante. O protocolo de criação do gabinete de apoio ao emigrante foi assinado esta sexta-feira pela secretária de Estado das Comunidades Portuguesas, Berta Nunes, e o presidente da Câmara de Coruche Francisco Oliveira que nos explica os objetivos deste gabinete.

A abertura oficial do Gabinete está marcada para quarta-feira, dia 3 de dezembro, mas esta estrutura de apoio já está a funcionar informalmente. E são vários os emigrantes que escolheram Coruche para concretizar os seus investimentos.

Antes da assinatura do protocolo, a secretária de Estado das Comunidades Portuguesas e o presidente da Câmara de Coruche visitaram um dos maiores investimentos de emigrantes no concelho.

Na freguesia do Couço, está a ser construído o Hotel Santa Justa, investimento de Jorge Soares, emigrante português que tem uma empresa de construção em Toronto no Canadá, para onde emigrou há 18 anos. Jorge Soares conta ao Mais Ribatejo que está agora a cumprir o sonho da juventude de regressar às raízes e investir em Portugal.  

O novo hotel tem abertura prevista para 2021. Um investimento de 3 milhões de euros que vem dinamizar a economia na região. A secretária de Estado Berta Nunes destaca a importância dos investimentos dos emigrantes para revitalizar a economia portuguesa.

No Observatório do Sobreiro e da Cortiça houve também a oportunidade para ver uma apresentação do Grupo Laverde, uma empresa familiar de um casal de emigrantes portugueses na Alemanha, agora na segunda geração com as duas filhas a tomarem conta dos negócios. A Laverde já tem em funcionamento uma fábrica de produtos de cosmética, uma fábrica de suplementos alimentares e uma unidade fabril de embalagens no concelho de Coruche.

Nicole Carocho, do Grupo Laverde

O Gabinete de Apoio ao Emigrante é uma estrutura de apoio aos cidadãos portugueses que estão emigrados, aos que regressam a Portugal e aos que pretendem iniciar um processo migratório. Tem como objetivo apoiar e informar os referidos cidadãos, na área social, jurídica, económica e empresarial, educação, emprego, formação profissional, entre outras, orientando-os para os serviços públicos vocacionados para o esclarecimento de dúvidas ou para a resolução de problemas específicos, bem como aconselhar e informar os cidadãos portuguesas que pretendam emigrar.

Leave a Reply