Município de Azambuja criou equipa de emergência para apoio às ERPI do concelho

Em Sociedade

O Município de Azambuja criou recentemente uma equipa de emergência destinada a apoiar as instituições do concelho com ERPI-Estruturas Residenciais Para Idosos, nomeadamente, em situações de surto de Covid-19.

Esta equipa é constituída por 5 pessoas que se encontram já a prestar serviço na Santa Casa da Misericórdia de Azambuja e na Cerci-Flor da Vida, duas instituições onde, como é do conhecimento público, persistem focos ativos de infeção por coronavírus Sars-Cov 2 havendo, por isso, maior urgência no reforço de recursos humanos.

Esta candidatura foi aprovada pelo IEFP – Instituto de Emprego e Formação Profissional, no âmbito da MAREES-Medida de Apoio ao Reforço de Emergência a Equipamentos Sociais e de Saúde, em articulação com a Segurança Social.

Por outro lado, a autarquia continua a promover, desde há vários meses, reuniões quinzenais de acompanhamento com todas as 9 instituições do concelho com a valência de residência para idosos. Além dos representantes das instituições, essas reuniões contam também com a presença do Coordenador da Proteção Civil Municipal, dos comandantes das corporações de Bombeiros e da Cruz Vermelha do concelho, bem como da Enfermeira de Saúde Pública. Estes encontros têm sido muito produtivos permitindo a partilha de experiências e o esclarecimento de dúvidas.

Em complemento e atualização de ações anteriormente efetuadas, a sub-comissão da Proteção Civil para a Covid-19 tem realizado, nos últimos dias, individualmente em cada instituição, novas ações de formação e sensibilização envolvendo todos os trabalhadores, alertando-os para os procedimentos mais corretos e os cuidados a ter no desempenho das suas funções, como forma de reduzir os riscos e travar a progressão da pandemia.

O Município de Azambuja expressa, publicamente, uma palavra de reconhecimento e gratidão pela dedicação e pelo enorme esforço que têm sido demonstrados, ao longo dos últimos meses, pela maioria dos profissionais envolvidos, desde os dirigentes das próprias instituições aos técnicos, passando por várias dezenas de trabalhadores auxiliares nas mais variadas áreas. Idêntica gratidão para com todos os agentes de socorro e de Protecção Civil, bem como com a equipa de apoio de emergência pela coragem de aceitar o desafio de ir fazer um trabalho muito meritório num contexto particularmente difícil e complexo.

Leave a Reply