“Caralhotas de Sangue – Uma Novela Almeirinense”com ante-estreia marcada para o Cine Teatro de Almeirim

Em Ribatejo Cool

 Já está marcada a ante-estreia da novela “Caralhotas de Sangue – Uma Novela Almeirinense”. Terá lugar no dia 19 de dezembro às 20 horas no Cine Teatro de Almeirim, com a projeção do 1.º Episódio.

O MAIS RIBATEJO falou com Diogo Andrade, autor do argumento, realização e produção sobre esta novela almeirinense.

O que é “uma novela Almeirinense” com estreia no Cineteatro. Será um filme, uma peça de teatro…?  

Diogo Morgado – Não pretendia desmistificar já o que irá acontecer na ante-estreia do dia 19 de dezembro no Cine Teatro de Almeirim! É uma novela Almeirinense porque se desenrola em Almeirim e entre Almeirinenses. A ideologia deste formato é para promover a forma de expressão artística, a integração de jovens e idosos neste projeto e iremos fazer história e mostrar que podemos marcar a diferença com a diversão, o sentido de humor, talento, tendo um papel ativo em termos cultural e até educativo. Pretendo inspirar muitos jovens e graúdos a juntarem-se a nós e a fazerem deste um projeto, um sucesso que também é deles. Estreitar relações humanas, educar com diversão, aprender e crescer interiormente fazendo parte de algo bonito e maior…como uma família, tal qual como na nossa telenovela “Caralhotas em Sangue”!

A obra é sobre o quê?  

Diogo Morgado – Basicamente, é sobre os costumes regionais de Almeirim refletidos numa família disfuncional, quase insana e muito divertida – numa outra época temporal que será muito interessante em reviver um bocado desse passado, com personagens recriando profissões, costumes e a gíria de Almeirim. Iremos assistir ao dia-a-dia dessa família e das aventuras horripilantes que irão acontecer!

Por quê o título “Caralhotas em Sangue”?  

Diogo Morgado – Sendo uma novela gravada em Almeirim e por Almeirinenses, pensou-se de que maneira se poderia atrair o público de Almeirim e perceber o que esta cidade tinha de característico que poderia servir de elemento cómico e virar símbolo para as pessoas da terra, ou seja, para além da Sopa de Pedra, algo muito conhecido em Almeirim, as Caralhotas. Este nome é bastante engraçado pois certas pessoas não sabem o que são e pensam ser uma asneira.
Como vamos ter público de todas as idades, era importante retratar vários momentos antigos passados em Almeirim, fazendo remeter para recordações dos nossos pais e avós, mas que tivesse também alguma comédia.
Em relação ao sangue “este tinha que aparecer no título, pensei”. Primeiro porque seria útil para despertar curiosidade, ser provocador e atrair a camada mais jovem que devora filmes de mistério e terror e também pela presença de vários assassinatos que vão ocorrer ao longo da telenovela.
Sabia que o título ia preocupar, intrigar e provocar falatório por toda a cidade de Almeirim, e não me enganei. Fui criando a história a partir do título para dar a entender o porquê deste nome… E já vou no 18.º Episódio.
Acredito que neste momento reunimos todas as forças para mostrarmos a Almeirim e a Portugal que a união e a cultura portuguesa, neste caso, ribatejana, pode dar que falar a todas as faixas etárias e para isso, é importante que partilhem este projeto. Penso que as pessoas entenderão a dimensão deste se forem pacientes e esperarem a sua estreia.

Podem ser feitas reservas de bilhetes que terão um custo simbólico de 2€, através do e-mail: reservas.ensanguentadas@gmail.com , que depois poderão serem levantados até o espetáculo começar. 

Leave a Reply