Dois dias de luto no Cartaxo pela morte de Manuel Luís Salgueiro

Em Sociedade

Faleceu Manuel Luís Salgueiro, que entre 1993 e 2013 foi presidente da Junta de Freguesia do Cartaxo, eleito pelo PS.

O corpo estará em câmara ardente no Salão Nobre do edifício-sede do Município do Cartaxo, a partir das 9h30 de amanhã, segunda-feira, dia 21 de dezembro, estando garantido o cumprimento de todas as normas da Direção-Geral de Saúde (DGS).

O corpo seguirá, às 15h00, para Igreja de São João Baptista – Igreja Matriz do Cartaxo, onde decorrerão as cerimónias religiosas. O cortejo fúnebre seguirá depois para o Cemitério Municipal do Cartaxo.

O presidente da Câmara Municipal decretou dois dias de Luto Municipal, em homenagem à memória de Manuel Luís Salgueiro.

A cerimónia fúnebre e de homenagem está reservada apenas aos amigos e familiares mais próximos, em virtude das medidas de contenção decretadas pelo Estado, devido à Pandemia.

Pedro Magalhães Ribeiro, presidente da Câmara Municipal do Cartaxo, endereçou as condolências à família, salientando que “O Cartaxo perdeu hoje um exemplo de vida, de solidariedade, determinação e sentido cívico.”

Também o presidente da Assembleia Municipal do Cartaxo, Augusto Parreira, e o presidente da Junta de Freguesia da União de Freguesias do Cartaxo e Vale da Pinta, Délio Pereira, expressaram o seu pesar, enaltecendo o papel que Manuel Luís Salgueiro teve na construção da comunidade cartaxeira.

Manuel Luís Salgueiro

Manuel Luís Salgueiro nasceu em Montemor-O-Novo, a 30 de maio de 1938. Do casamento com Ana Clara nasceram 2 filhos: a Laura e o Luís e 3 netas a Rita, a Sara e a Marta.  

Com 11 anos acabou a 4.ª classe e começou a trabalhar muito novo, como era hábito na época, para ajudar a família.

Nos tempos livres adorava jogar futebol e, fazia parte de muitos eventos a fim de angariar verbas para apoiar o Hospital de S. João de Deus, uma grande obra, ex-libris de Montemor-o-Novo.

Aos 20 anos fez a recruta militar em Évora, onde frequentou o curso para 1.º cabo, que acabou com uma nota alta.

Em Montemor foi funcionário e chefe da Secretaria da Casa do Povo de Montemor-o-Novo. Em 1965 concorreu ao Banco Nacional Ultramarino, prestou provas em Lisboa e foi aceite.

Em janeiro de 1966 deram-lhe a escolher diversas localidades e, sem conhecer, optou pelo Cartaxo, onde se fixou com a esposa e a sua filha Laura, com 11 meses.

Trabalhou 35 anos no Banco, mais de 20 anos no exterior.

Em 1968 depois de fazer parte do movimento comunitário foi convidado para fazer parte da 1.ª Direção do jardim-de-infância do Cartaxo.

A partir de 1979 nunca mais parou. Foi diretor do departamento de futebol juvenil do Sport Lisboa e Cartaxo, onde fez 3 mandatos como presidente do conselho fiscal do clube. Também fez parte dos órgãos sociais da Sociedade filarmónica Cartaxense. Presidente do conselho fiscal do Ateneu Artístico Cartaxense, durante vários mandatos e presidente do conselho fiscal do jardim-de-infância durante 2 mandatos.

Fez parte do secretariado da Feira-Mostra inserida na Feira de Todos os Santos.

Em 1989 e a convite do PS fez parte da lista para a assembleia de freguesia do Cartaxo, encabeçada por Guilherme Barão do Santos, venceram as eleições e foi eleito tesoureiro do executivo.

Nas eleições seguintes liderou a lista do PS à Junta de Freguesia do Cartaxo, tendo ganho as eleições, mantendo a presidência durante 20 anos.

Manuel Luís Salgueiro integrava ainda hoje a assembleia de freguesia da União de Freguesias do Cartaxo e Vale da Pinta, a assembleia municipal e o conselho consultivo do jardim-de-infância do Cartaxo.

Leave a Reply