Professor do Politécnico de Tomar eleito presidente do Conselho Mundial para a Filosofia e Humanidades

Em Educação

Luiz Oosterbeek, professor doutor do Instituto Politécnico de Tomar (IPT) foi eleito, no dia 15 de dezembro, presidente do Conselho Internacional para a Filosofia e as Ciências Humanas (CIPSH).

Na assembleia-geral que se realizou de forma virtual devido à pandemia, vários foram os compromissos assumidos, nomeadamente o início ou o reforço de projetos em domínios como a Saúde, a Tecnologia ou o Multilinguismo, numa ótica multidisciplinar. Foi salientado o investimento na Conferência Europeia das Humanidades, que terá lugar em Maio de 2021 em Lisboa, integrada no programa da Presidência Portuguesa do Conselho Europeu, com co-organização da FCT, e em que o Instituto Politécnico de Tomar tem uma participação fundamental.

Serão ainda, criadas redes regionais que refletem o crescimento e influência do CIPSH, destacando-se a rede Europeia, de que um dos responsáveis é o Professor Laurent Tissot, da Universidade Neuchâtel, que prefaciou uma recente publicação do IPT, na área do Turismo.

Luiz Oosterbeek salienta que “a afirmação da diversidade linguística em ciência será uma das prioridades do Conselho, junto com a articulação entre Humanidades e demais Ciências e com a construção de programas que respondam às inquietações da sociedade.”

Luiz Oosterbeek considera “esta eleição como uma confiança, também, no Instituto Politécnico de Tomar, a instituição que me tem dado, como a outros colegas, a possibilidade de trabalhar no sentido do único quadro em que o conhecimento pode efetivamente florescer, que é o da ausência de fronteiras, nacionais, disciplinares, funcionais ou outras”.

Este Conselho Internacional foi criado em 1949 pela UNESCO e pela União Académica Internacional e integra atualmente 21 Federações Internacionais, representando no seu conjunto largas dezenas de milhares de investigadores, em todos os Países. O ciclo que teve início em 2014, reorganizou aquele Conselho de uma forma profunda, possibilitando o lançamento de novos projetos, como por exemplo a Cátedra UNESCO do Instituto Politécnico de Tomar  – Cátedra de Humanidades e Gestão Cultural integrada do Território.

Leave a Reply