Superficialidade, a defesa de um autarca…

Em Opinião

Mais ainda porque até agora não encontrei qualquer referência nos órgãos de comunicação social ao muito que de importante e esclarecedor se passou na Assembleia Municipal de Santarém do passado dia 16, volto hoje aqui a fazer algumas chamadas de atenção ao que lá se tratou.

Aliás, houve uma referência, mas foi somente a um comentário jocoso que um deputado fez, crendo que tinha o micro desligado e que não seria ouvido. Está-me a parecer que os critérios de seleção jornalística estão também por cá um pouco enviesados…

Questionei o presidente de Câmara se a significativa redução do valor previsto empregar nos próximos anos na concretização do MAVU (Museu de Abril e dos Valores Universais) significa na prática uma desistência gradual deste projeto, pelo menos com a dimensão e abrangência inicialmente previstas no programa elaborado pela comissão executiva.

Perguntei também se a Câmara Municipal sabe exatamente o que quer que este museu seja: de cariz internacional como foi planeado ou simplesmente um museu local e que espaços vai ocupar dado que parte das áreas previstas para este fim já não estão entretanto disponíveis na sequência da ocupação ad-hoc que tem sido prática naquele espaço de enorme potencial que é a ex-Escola Prática de Cavalaria. Perguntei a terminar se considera que ainda é possível inaugurar o MAVU no cinquentenário do 25 de Abril, como o senhor presidente sempre disse pretender, dado que técnicos habilitados e experientes garantem que tal é impraticável, pelo menos se se pretender um museu digno, como esteve previsto. Lembro que Santarém não tem, no momento, um único museu ativo!

Em resposta, o senhor presidente disse simplesmente que sim, que o museu estaria pronto a tempo (não explicando como), que nunca se falou que o museu tivesse qualquer cariz internacional e que em fevereiro de 2021 vai ser lançado o concurso para o projeto de execução, faça lá isso o sentido que fizer.

Disse ainda que a reconversão para o concurso do projeto para o MAVU está a ser ultimada por dois técnicos funcionários da Câmara Municipal e por um arquiteto de renome em Santarém que fez parte da comissão executiva, cujo nome indicou. Este facto obrigou já o referido Arquiteto a divulgar um desmentido, dizendo que não é verdade que esteja a participar em qualquer projeto ou programa de concurso referente ao MAVU. O presidente de Câmara respondeu rapidamente, de modo  atabalhoado, dando o dito pelo não dito.

Os comportamentos e as posturas vão-se clarificando e o nosso presidente de Câmara mostra-se infelizmente cada vez mais superficial, mas também cada vez mais arrogante nas suas respostas e comentários, talvez numa tentativa de provar ter a segurança e a consistência de ideias e de decisão que nunca demonstrou.

Mas nada como verem o video da sessão no portal da Assembleia Municipal – https://www.youtube.com/watch?v=cFi2BpAagGo&feature=youtu.be. Vale a pena…

Um Bom Natal, com os cuidados agora indispensáveis.

Francisco Mendes

Leave a Reply