NERSANT com 200 participantes em sessão online sobre Programa de Apoio à Produção Nacional para a Lezíria do Tejo

Em Empresas

Cerca de 200 participantes participaram hoje numa sessão online organizada pela NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém sobre o Programa de Apoio à Produção Nacional, cujo aviso de abertura de candidaturas para a Lezíria do Tejo aconteceu no passado dia 14. O Programa financia a fundo perdido os investimentos de micro e pequenas empresas entre os 20 mil e os 235 mil euros, neste território. A associação está disponível para apoiar a elaboração e o acompanhamento das candidaturas das empresas.

Face à abertura do aviso para a Lezíria do Tejo do Programa de Apoio à Produção Nacional, a NERSANT encetou esforços para o esclarecimento desta importante medida de apoio ao investimento das empresas. Neste sentido, marcou para esta segunda-feira, dia 18 de janeiro, uma sessão de esclarecimentos online que contou com uma audiência de cerca de 200 participantes.

António Campos, Presidente da Comissão Executiva da NERSANT, acolheu virtualmente todos os participantes e começou por afirmar que esta sessão tem como objetivo “esclarecer para capacitar as empresas para a tomada de decisões no que aos seus investimentos diz respeito”.

Logo de seguida, o webinar prosseguiu com a apresentação detalhada, pela voz de Paula Valério, do Departamento de Apoio Técnico, Inovação e Competitividade da associação, do Aviso do Programa de Apoio à Produção Nacional para a Lezíria do Tejo. A profissional começou por esclarecer que o Programa vem substituir o SI2E – Sistema de Incentivos ao Empreendedorismo e ao Emprego, prendendo-se a principal alteração com o facto de “neste programa, ser apenas necessária a manutenção dos postos de trabalho existentes e não a criação de novos”.

Para além disso, foi ainda esclarecido que o Programa de Apoio à Produção Nacional – Lezíria do Tejo apoia investimentos de micro e pequenas empresas entre os 20 mil e os 235 mil euros, com o objetivo de estimular a produção nacional, com vista à redução da dependência face ao exterior. O setor industrial, do alojamento, restauração e similares são o foco deste Programa, “pese embora a avaliação dos projetos não seja feita pelo CAE principal da entidade candidata, mas sim pela atividade a que o investimento se destina”.

O Programa apoia a aquisição de máquinas, equipamentos, serviços tecnológicos/digitais, sistemas de qualidade e sistemas de certificação que alterem os processos produtivos das empresas, apoiando-as na transição digital, na transição energética, na introdução de processos de produção ambientalmente mais amigáveis e que sejam, simultaneamente, um estímulo à produção nacional, de modo a promover melhoria da produtividade das empresas num contexto de novos modelos de negócios.

Quanto a taxas de financiamento, o Programa pode financiar a fundo perdido o investimento das empresas até 55%, discriminando positivamente territórios do interior da Lezíria do Tejo – concelhos de Chamusca e Coruche, bem como a união das freguesias de Casével e Vaqueiros, do concelho de Santarém. Há majoração para empresas criadas há menos de 5 anos e para investidores da Diáspora.

As candidaturas ao Programa de Apoio à Produção Nacional – Lezíria do Tejo encerram às 18:00 do dia 15 de fevereiro, pelo que as empresas interessadas em beneficiar do apoio deste Programa devem submeter as suas candidaturas o quanto antes. A NERSANT está disponível para apoiar a elaboração e acompanhamento das candidaturas das empresas, devendo os interessados manifestar interesse junto do e-mail portugal2020@nersant.pt. Para mais informações, está disponível o Departamento de Apoio Técnico, Inovação e Competitividade da NERSANT através do número 249 839 500.

Leave a Reply

Recentes de Empresas

Ir para Início
%d bloggers like this: