Mação com novos apoios para instituições sociais

Em Região

Após a deliberação da Câmara de Mação de dar um novo apoio às IPSS e Bombeiros com a aquisição de mais 25.000 máscaras cirúrgicas, esta semana já decorreu a entrega desse material para estas Instituições, pelas técnicas do Serviço de Ação Social da Câmara Municipal de Mação. Esta ação englobou ainda a entrega de cerca de 1600 máscaras FFP2, assim como batas e luvas descartáveis.

A entrega de máscaras e de outro Equipamento de Proteção Individual (EPI) tem sido uma constante nos últimos 10 meses.

Com a remessa entregue em dezembro passado, a Câmara Municipal de Mação já tinha feito chegar às várias Instituições de Solidariedade Social, Santas Casas, Lares, Ares do Pinhal e Bombeiros, cerca de 44 mil máscaras e outro EPI, a que se junta mais este equipamento de proteção, totalizando cerca de 70 mil máscaras já entregues.

A Câmara deliberou ainda conceder um apoio de cerca de 23.000 euros às instituições de solidariedade social e aos Bombeiros para ajudar a suportar as muitas despesas adicionais que a Pandemia Covid-19 tem acartado a estas entidades. Já em julho de 2020 tinha sido dado pela Câmara Municipal um apoio pecuniário extraordinário.

Vasco Estrela, presidente da Câmara Municipal de Mação, sublinha “o reconhecimento ao enorme esforço e espírito de sacrifício que estas instituições estão a fazer para preservar a saúde dos mais vulneráveis”. Refere ainda que “este contributo visa mitigar os encargos financeiros que têm tido para alcançar aquele objetivo”.

A Câmara Municipal de Mação tem acompanhado de perto a situação das IPSS e dos Bombeiros Voluntários assim como o impacto que a Covid-19 tem tido não só no dia a dia dos seus Munícipes, como nos agentes económicos do Município, tendo adotado medidas, nos diversos quadrantes, que permitam ajudar a atenuar os efeitos negativos provocados pela Pandemia na vida dos Maçaenses.

Atenta à situação epidemiológica e à forma como se vai repercutindo no nosso Concelho, a Câmara Municipal de Mação está em permanente contacto com as entidades de saúde competentes, avaliando e adaptando as suas medidas de apoio, assim como procedimentos de acordo com a evolução da doença.

Também a população mais idosa, não institucionalizada, continua a ser contactada pelas técnicas do Serviço de Ação Social da Autarquia, por telefone e presencialmente, com as devidas medidas de proteção, procurando atenuar a solidão a que estes tempos obrigam.

Leave a Reply