Fase Escolar das Olimpíadas da Economia decorre em formato virtual – Categoria Aberta é novidade

Em Educação

A Fase Escolar das VIII Olimpíadas da Economia decorrerá entre as 9h de 17 de fevereiro e 19h de 18 de fevereiro em mais de 140 Escolas Secundárias e Profissionais de Portugal, o que consubstancia um record absoluto de participação. As OE VIII decorrerão, pela primeira vez, em formato virtual, com recurso a uma aplicação web, disponível também em versão mobile.

Pela primeira vez, as Olimpíadas da Economia contam com a Categoria Aberta, na qual alunos de escolas não inscritas podem participar como autopropostos, bastando para tal a inscrição em app.olimpiadasdaeconomia.com até ao dia de realização da prova.

As VIII Olimpíadas da Economia decorrem no ano letivo 2020/21, tendo como tema Portugal 2030 e destinando-se a alunos de Escolas Secundárias e Profissionais de Portugal. A prova da Primeira Fase é composta por 50 questões de escolha múltipla, desafiando os participantes com problemáticas sobre conceitos de economia e gestão, atualidade económica, história e personalidades económicas ou política económica.

Da Fase Escolar, serão apurados os 25% de melhores alunos de cada escola para participar na Fase Regional, a decorrer no dia 6 de março em formato virtual, que apurará os representantes das regiões na Fase Nacional.

Adaptando-se à atual situação de contingência, as Olimpíadas da Economia desenvolveram em parceria com a Fractal Tecnologias, o Instituto Vertere e Obecon – Olimpíadas Brasileiras da Economia uma aplicação para realização da Fase Escolar, mantendo assim o desígnio de iniciativa inclusiva pelo quase sempre se caraterizaram.

As Olimpíadas da Economia contam com o apoio científico e pedagógico da Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra, principal parceiro da iniciativa desde a criação. A Comissão Organizadora é composta maioritariamente por estudantes da Licenciatura em Economia da FEUC.

As Olimpíadas da Economia têm como objetivo promover o gosto pela ciência económica nos jovens estudantes portugueses, sendo organizadas desde 2013 por um grupo de jovens “recém-economistas” com origem em Coimbra.  

A participação nas Olimpíadas da Economia é isenta de custos para todos os alunos, sendo objetivo da Comissão Organizadora promover o ensino da economia de um modo democrático e como catalisador de potencial humano dos jovens participantes.

Para o fundador e coordenador geral da iniciativa, João Pedro Santos, “os resultados alcançados no respeitante às inscrições de escolas são o reflexo da avaliação positiva que as escolas participantes têm feito à implementação das Olimpíadas da Economia“.

Mesmo num contexto de Estado de Emergência e com o ensino presencial suspenso, as Olimpíadas da Economia conseguiram um aumento de 10% no número de escolas inscritas face à edição transata. Cientes da dificuldade no acesso a meios digitais por parte de milhares de alunos no nosso país, optámos por dinamizar a Fase Escolar ao longo de dois dias, como forma de melhorar as condições de participação de todos os interessados“, afirma João Pedro Santos.

Leave a Reply

Recentes de Educação

Ir para Início
%d bloggers like this: