Mulher de 106 anos foi a primeira a ser vacinada em Coruche

Em Saúde

A segunda fase da vacinação contra a covid-19 arrancou hoje em Coruche, tendo sido uma mulher de 106 anos a receber a primeira das 250 doses que serão administradas, até sexta-feira, a utentes com 80 ou mais anos.

Diretor do ACES da Lezíria, Carlos Ferreira, explicou que a escolha de uma “das pessoas mais velhas” do concelho pretende dar um “sinal positivo” à população idosa. Foto: CM Coruche

Em declarações à agência Lusa, o diretor executivo do Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) da Lezíria, Carlos Ferreira, explicou que a escolha de uma “das pessoas mais velhas” do concelho, no distrito de Santarém, foi para passar um “sinal positivo” à população idosa.

“Achámos que era relevante e era importante – e na ordenação que foi feita das pessoas com 80 ou mais anos – começar exatamente por dar um sinal, que é simultaneamente um sinal positivo, de esperança de vida e que mesmo as pessoas com 106 anos se devem disponibilizar para a vacina”, disse.

As doses também serão aplicadas nesta fase a utentes com mais de 50 anos portadores de doenças de risco.

De acordo com o também coordenador da vacinação nos nove concelhos do distrito de Santarém, esta nova fase abrange a “população em geral”, adiantando que mais de 10 mil utentes e profissionais de lares já foram vacinados.

Os utentes do concelho de Coruche serão convocados para a vacinação que irá decorrer durante as próximas semanas, no Pavilhão Desportivo Municipal. Foto: CM Coruche

“Fizemos 10.200 inoculações às pessoas que estão nos lares, aos utentes e profissionais. Apenas ficaram excluídos três ou quatro lares onde havia surtos”, realçou.

O Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) da Lezíria iniciou hoje a segunda fase da vacinação contra a covid-19 nos nove concelhos do distrito de Santarém que abrange, indo aplicar 1.700 doses.

Carlos Ferreira afirmou que, depois de um primeiro lote de 102 vacinas que foi administrado na segunda-feira apenas a utentes com mais de 80 anos referenciados pelas Unidades de Saúde Familiar do concelho de Santarém, as 1.700 doses entretanto recebidas permitem alargar, a partir de hoje, a vacinação aos restantes concelhos.

Estas doses vão ser aplicadas, entre hoje e sexta-feira, a utentes com mais de 50 anos e com doenças de risco e com 80 ou mais anos na Casa do Campino, em Santarém (300), e nas unidades de saúde de Rio Maior (250), Almeirim (250), Salvaterra de Magos (250), Coruche (250), Cartaxo (250), Alpiarça (50), Chamusca (50) e Golegã (50).

Vacinação está decorrer durante as próximas semanas, no Pavilhão Desportivo Municipal de Coruche. Foto: CM Coruche

“Nesta fase são 250 [doses para Coruche]. O número que nós distribuímos foi o número exatamente igual para os concelhos que têm [o número de] população semelhante, […] Coruche, Rio Maior, Salvaterra [de Magos], Almeirim e Cartaxo. Cada um levou 250 vacinas”, referiu Carlos Ferreira.

Segundo o diretor de executivo do ACES da Lezíria, Coruche só teve direito a 250 vacinas, nesta fase, por causa da dimensão populacional.

“[…] Coruche que só tem uma unidade de saúde familiar [Unidade de Saúde Familiar (USF) do Vale do Sorraia] só levou 250, porque tem uma população de 20 mil. […] O Cartaxo que também tem uma população de 20 mil, mas tem três unidades, então […] dividimos os 20 mil percentualmente e uma unidade levou 40%, outra unidade levou outros 40% e a terceira unidade levou 20%”, explicou.

Carlos Ferreira voltou a referir que foram já recebidas mais 830 doses para aplicar no início da próxima semana, acrescentando que “deverão chegar mais nos próximos dias”.

Uma mulher de 106 anos a receber a primeira das 250 doses que serão administradas, até sexta-feira, a utentes com 80 ou mais anos. Foto: CM Coruche

“Para já, temos 830, mas admito que possam chegar mais. Já mandei convocar as pessoas com base nas 830, mas de um momento para o outro podem chegar muito mais. Admite-se chegar aos milhares nos próximos dias”, ressalvou.

O coordenador alertou ainda a população mais idosa para atualizar os contactos, porque cerca de 50% das pessoas não atende o telefone.

“Muita gente não responde. Admitimos que as pessoas tenham o telemóvel desatualizado e quanto mais depressa tivermos o telemóvel mais depressa conseguimos abranger toda esta população”, disse, pedindo que, se tiverem “dificuldade em atender o telemóvel”, deem o contacto de um familiar.

Por seu turno, Carlos Ferreira salientou que, das pessoas que têm respondido, quase 100% confirma a disponibilidade para receber a vacina.

A vacinação contra a covid-19 iniciou-se em Portugal no passado dia 27 de dezembro, com a primeira fase a abranger os profissionais de saúde diretamente envolvidos na prestação de cuidados a doentes, funcionários e utentes de lares de idosos e da rede nacional de cuidados continuados integrados, assim como elementos das forças armadas, das forças de segurança, de serviços críticos e titulares de órgãos de soberania e altas entidades públicas.

Recentemente, foram incluídos no plano de vacinação pessoas com 80 ou mais anos e pessoas com mais de 50 anos com doenças associadas.

2 Comments

Leave a Reply