Governo apresenta plano de desconfinamento a 11 de março

Em Nacional

O primeiro-ministro, António Costa, afirmou hoje que o Governo apresentará no dia 11 de março o plano de desconfinamento, adiantando que será gradual em termos de abertura de atividades.

Este calendário foi adiantado por António Costa em conferência de imprensa, no Palácio Nacional da Ajuda, no final da reunião do Conselho de Ministros sobre o novo período de estado de emergência em Portugal, que se iniciará na terça-feira e se estenderá até 16 de março.

O primeiro-ministro, António Costa, afirmou que “este, infelizmente, não é ainda o tempo do desconfinamento”, motivo pelo qual o Governo aprovou o decreto regulamentar do estado de emergência sem qualquer alteração.

O Conselho de Ministros, como era expectável, aprovou sem qualquer alteração a renovação do decreto lei que há 15 dias atrás tinha aprovado”, referiu o primeiro-ministro.

Este, infelizmente, não é ainda o tempo do desconfinamento”, justificou, explicando que o outro motivo para esta manutenção das medidas em vigor é o facto de estas estarem a produzir os efeitos desejados de controlo da pandemia de covid-19.

Cerca de 80% das pessoas com mais de 80 anos vacinadas até ao final de março 

O primeiro-ministro garantiu hoje que até ao final março vão estar vacinadas contra a covid-19 todas as pessoas entre os 50 e os 65 anos com comorbilidades associadas e cerca de 80% dos idosos com mais de 80 anos.

Podemos confirmar o objetivo de até ao final de marco termos mais de 80% das pessoas com 80 anos totalmente vacinadas. Podemos assegurar o cumprimento da meta de termos a vacinação integral de todos os maiores de 50 anos mas com menos de 65 anos e que tenham comorbilidades associadas”, disse António Costa.

O primeiro-ministro falava em conferência de imprensa, no Palácio Nacional da Ajuda, no final da reunião do Conselho de Ministros sobre o novo período de estado de emergência em Portugal, que se iniciará na terça-feira e se estenderá até 16 de março.

António Costa avançou que devido à vacinada AstraZeneca, que continua a não ser recomendada para os maiores de 65 anos, não se vai conseguir alcançar até ao final do março o objetivo de vacinar o número de pessoas suficientes entre os 65 e os 79 anos com comorbilidades associadas

“Significa isto que ainda estamos relativamente longe do momento em que podemos considerar os grupos de maior risco devidamente protegidos por via da vacinação”, frisou.

O primeiro-ministro disse ainda que Portugal tem “vindo a executar o plano de vacinação e a utilizar todas as vacinas que são disponibilizadas”.

Costa diz que é natural iniciar o desconfinamento pelas escolas

O primeiro-ministro, António Costa, considerou hoje natural que o desconfinamento comece pelas escolas, lembrando que Governo “resistiu o mais que pôde” ao seu encerramento e foi a última medida restritiva tomada.

No briefing do Conselho de Ministros que aprovou o decreto que regulamenta o novo período do estado de emergência sem qualquer alteração, António Costa foi questionado pelos jornalistas sobre o momento de abrir as escolas e regressar ao ensino presencial.

Quanto às escolas, é sabido que o Governo resistiu o mais que pôde à necessidade de encerramento das escolas porque temos bem consciência do custo elevadíssimo que tem para o desenvolvimento da personalidade das crianças, para o seu processo de aprendizagem e é um dos maiores fatores de desigualdade no conjunto destas medidas”, afirmou.

Tendo sido a “última medida” tomada pelo executivo para o confinamento em vigor, o primeiro-ministro admitiu: “é natural que seja também a primeira medida que venhamos a tomar seja iniciar o desconfinamento pelas escolas”.

Leave a Reply

Recentes de Nacional

Ir para Início
%d bloggers like this: