Futsal do Vitória de Santarém elegeu melhores golos e defesas do ano 2020

Em Desporto

É uma tradição que vem já desde 2010: ao longo do último mês de Fevereiro, o Vitória Clube de Santarém promoveu a eleição dos melhores “Golos e Defesas do Ano 2020” dos vários escalões de futsal do clube, num sistema de votação que, pela primeira vez, funcionou via online.

Inevitavelmente, em 2020, a terrível pandemia da COVID-19 não permitiu que se realizasse a habitual gala de Natal do clube, onde tradicionalmente tem lugar a votação presencial que elege os melhores momentos do ano civil anterior, pelo que a opção do emblema vitoriano recaiu, desta feita, em se promover um processo alternativo, servindo-se das suas redes sociais.

E a adesão superou todas as expectativas: no total, para determinar os vencedores, registaram-se milhares de votos e uma envolvência assinalável da comunidade vitoriana espalhada pelo mundo, tendo mesmo chegado contribuições provenientes de todos os continentes, de paragens distantes como Estados Unidos, Brasil, Senegal, Nova Zelândia ou Mongólia.  

Num ano em que o número de jogos se viu drasticamente reduzido (com a atividade oficial regular a resumir-se praticamente a pouco mais de dois meses), houve, ainda assim, lugar para momentos de grande espectáculo capazes de entusiasmar os vitorianos, que, com esta iniciativa, puderam amenizar um pouco a saudade de ver em ação os seus craques favoritos .

E os vencedores são…

Feitas as contas, elencamos, de seguida, os grandes vencedores dos 10 categorias que estiveram a concurso.

A defesa do ano coube ao guardião juvenil Diogo Pedro, que, com 40,8% dos votos, se superiorizou aos também ultratalentosos Diogo Delgado e Diogo Florindo.

Na categoria de traquinas, Diogo Conceição, conhecido como “David Luiz da Lezíria”, arrebatou o troféu com uma percentagem de 51,6%, com o 2.º e o 3.º postos a caberem a Simão Coelho e Vicente Branca.

Em benjamins, o triunfo celebrou-se com sotaque brasileiro: Raphaella Sousa, com 40,5% dos votos, foi a única atleta a revalidar o título de 2019, posicionando-se à frente de Martim Tomás e João Esteves.

No escalão de infantis, o golo do ano foi apontado por Rodrigo Martins “Didi” (32,4%), com Rodrigo Guerreiro e Cristiano Bernardino a ocuparem as posições subsequentes.

Já Lourenço Paulos foi quem obteve a maior percentagem entre todas as categorias (62,4%), destacando-se, no concurso de iniciados, de um pelotão perseguidor encabeçado por Chico Feliciano, Rodrigo Forca e João Guilherme.

Em juvenis masculinos, superiorizou-se o “Bom Gigante da Marmeleira”, Diogo Gomes, com 33,5% do total de votos, pouco à frente de Duarte Fragoso e Xavi Malpique.

Outra das votações disputadas com mais ardor verificou-se na categoria dos escalões de formação femininos, com Carolina Clemente (25,4%) a posicionar-se à frente de Salomé Carvalho e Maria Leonor.

No escalão de juniores masculinos, saiu vencedor mais um grande golo do “Cereal Killer”, Bernardo Garcia, com 29,9% dos votos (seguido de André Carvalho e Francisco Maxi), ao passo que, na categoria sénior masculina, o triunfo coube ao irmão, Miguel Garcia (29,7%), à frente de Luís Menino e João Fitas.

Porém, a diferença mais residual registar-se-ia em seniores femininos, bastando a Rita Vieira (42,8%) uma vantagem percentual de apenas 0,8% para se superiorizar a Teté. Ana Matias fechou o pódio.

A entrega dos troféus será agendada oportunamente, assim que a situação global possibilitar um momento com a dignidade que se justifica, sendo que, em nota oficial nas suas redes sociais, o Vitória Clube de Santarém endereçou os “parabéns não só aos vencedores, como também a todos os outros vitorianos que, com cada golo, cada defesa, cada sorriso, vão contribuindo para construir a grande história” de um emblema que completou já 25 anos desde que, em 1995, começou a ser sonhado e projetado por um grupo de crianças no bairro do Alto do Bexiga, em Santarém.

Com a atividade forçosamente interrompida desde Janeiro, o futsal vitoriano promete retomar, logo que possível, a atividade de todos os seus escalões lúdicos e competitivos, que movimentam crianças a partir dos 4 anos de idade, numa entidade formadora duplamente certificada pela Federação Portuguesa de Futebol nas variantes masculina e feminina.

Leave a Reply