Centro Hospitalar do Médio Tejo retorna à “nova normalidade”

Em Saúde

Com a pressão a baixar também no Centro Hospitalar do Médio Tejo, regista-se o regresso a uma nova normalidade nas unidades hospitalares, com o retomar da atividade assistencial normal e a recuperação das listas de espera, afirmou o presidente do Conselho de administração do CHMT, Carlos Andrade.

Num encontro online com os jornalistas da região, o presidente do CA do CHMT disse que a passada segunda-feira, 1 de março, marcou o retorno à estrutura assistencial normal do Centro Hospitalar do Médio Tejo e esta sexta-feira, ficou concluído o processo de retorno à nova normalidade, após um ano sob a égide da pandemia”.

Assim, toda a atividade cirúrgica retomou esta semana a atividade normal, devendo atingir na segunda-feira, 8 de março, a velocidade de cruzeiro. Reabriram as urgências básicas nas unidades de Torres Novas e Tomar.

Carlos Andrade, presidente do conselho de administração do CHMT

Os serviços da unidade de Abrantes retomaram a sua atividade, reabriu uma primeira enfermaria de Medicina Interna convencional e irá reabrir uma segunda na próxima semana.

Para dar resposta à pandemia, mantêm-se duas enfermarias, cada uma com 26 camas e uma terceira enfermaria em estado de prontidão, caso surja algum surto de maior dimensão na região.

Neste momento, há 23 doentes covid-19 internados no CHMT, 21 em enfermaria e 2 na unidade de cuidados Intensivos.

O CHMT vai manter uma unidade de Cuidados intensivos para doentes covid, com capacidade para 10 camas. De acordo com as orientações recebidas pelo Ministério da Saúde, no âmbito da organização dos 13 hospitais da região de Lisboa e Vale do Tejo, a UCI do Médio Tejo dará resposta aos doentes do distrito de Santarém e ainda a parte do concelho de Vila Franca de Xira.

O presidente do conselho de administração do CHMT em conferência de imprensa online com os jornalistas da região

Quase todos os profissionais do CHMT vacinados

Sobre o processo de vacinação, Carlos Andrade sublinha que 1650 dos 1800 funcionários do CHMT já foram vacinados. Os profissionais em falta são grávidas, mães a amamentar e quem já teve covid.

“Uma Páscoa para celebrarmos de forma muito confinada”

Apesar da vacinação em curso e da evolução favorável da pandemia nas últimas semanas, o administrador do CHMT recomenda que mantenhamos cautelas. “Já antes do Natal e do ano novo disse que não devíamos desconfinar e agora volto a dizer que não é boa altura para festejarmos a Páscoa. Esta vai ser uma Páscoa para celebrarmos de forma muito confinada, só connosco e com os que nos estão mais próximos”, recomenda o responsável do CHMT.

“Há ainda muitas zonas cinzentas e ter-se a vacina não nos dá mais nenhuma liberdade, uma coisa é segurança, outra liberdade”, adverte Carlos Andrade. “Precisamos de tempo para percebermos o impacto da vacina na capacidade de defesa do nosso organismo”, adianta.

E os doentes não covid?

E para os doentes não covid, há plano de recuperação de listas de espera? Segundo Carlos Andrade, o Centro Hospitalar do Médio Tejo terminou o ano de 2019 com tempos médios de espera controlados, e relativamente aceitáveis. “Fomos dos poucos do país dentro do tempo limite de 9 meses de espera, só 0,3% superaram os 9 meses de espera”, adianta.

Sublinha que na área oncológica, quer nas consultas, quer nas cirurgias, o CHMT cumpriu todos os prazos.

Por outro lado, sublinha que as unidades de Tomar e de Torres Novas mantiveram a atividade cirúrgica e esse esforço permitiu manter o controlo das listas de espera. “Apenas em janeiro e fevereiro, com o agravamento da pandemia não permitiu manter esse esforço”, afirma. Por isso, “vamos ter de recuperar o que se perdeu em janeiro e fevereiro, com um programa de recuperação das listas de espera, agora iniciado e que irá até junho, altura em que faremos novo balanço.”

Ortopedia é a especialidade com maiores listas de espera em todo o país e também no Médio Tejo é a área com mais doentes em espera por uma cirurgia, situação que a administração do CHMT pretende ver recuperada em junho.

2 Comments

Leave a Reply