Marta Temido alerta para continuidade de “três ameaças” da pandemia

Em Nacional

A pandemia de covid-19 em Portugal continua a apresentar “três ameaças” apesar das medidas de restrição em vigor, adiantou hoje a ministra da Saúde, reservando o anúncio de eventuais medidas de desconfinamento para quinta-feira.

Em declarações prestadas na conferência de imprensa realizada após a reunião no Infarmed que juntou especialistas de saúde pública e políticos, Marta Temido lembrou as intervenções dos diversos peritos para destacar que o risco de transmissão “está novamente a subir”, a prevalência atual superior a 60% da variante do novo coronavírus identificada no Reino Unido e o decréscimo da adesão da população portuguesa às medidas de confinamento.

Sem deixar de reconhecer que se mantém “a tendência decrescente da pandemia”, com a queda dos números de casos, internamentos e óbitos, a governante vincou que o índice de risco de transmissibilidade, conhecido como Rt, “atingiu o valor mínimo de 0,61 em 10 de fevereiro” e entrou numa trajetória de aumento: “É um sinal ao qual temos de estar atentos”.

“A variante do Reino Unido, que, de acordo com estimativas realizadas no passado, constituía uma preocupação com tendência crescente, representará hoje 65% daquilo que são os casos de SARS-CoV-2 positivos no país. Atingimos uma representatividade acima de 60% não no momento de meados de fevereiro, como chegámos a estimar, mas agora, de acordo com os últimos números disponíveis”, acrescentou Marta Temido.

Finalmente, a ministra da Saúde assinalou que, apesar de não se terem verificado alterações nas regras, o nível de confinamento da população “tem vindo a reduzir-se” e que os valores mais altos de adesão às medidas foram registados “na última semana de janeiro” e que, desde então, “a situação tem vindo a alterar-se, com uma maior mobilidade da população” a nível nacional.

“Aquilo que se seguirá são os passos habituais de auscultação de partidos e de reflexão sobre os dados que hoje foram partilhados. O Conselho de Ministros da próxima quinta-feira irá apreciar todos os elementos e, oportunamente, comunicará as decisões”, referiu, deixando um aviso: “O que é relevante é que percebamos o contexto que temos e que nos leva a não perder de vista as ameaças que continuamos a enfrentar”.

Questionada sobre o desconfinamento num futuro próximo, Marta Temido apontou para um planeamento assente no reforço da realização de testes e do processo de vacinação e vincou que “nenhuma das apresentações apresentou datas precisas”, mas sim “níveis específicos de atuação face à situação do contexto” nacional.

Leave a Reply

Recentes de Nacional

Ir para Início
%d bloggers like this: