Hospital Distrital de Santarém com nova terapêutica na reabilitação das disfunções do pavimento pélvico

Em Saúde

Após um ano de utilização de um novo equipamento para o tratamento das disfunções do pavimento pélvico, sobretudo da incontinência urinária e fecal e das disfunções sexuais, é agora possível observar as diversas vantagens, conforme salientam a diretora do Serviço de Medicina Física e de Reabilitação, Sara Räder, e a fisioterapeuta Ana Sofia Fernandes.

A médica Sara Räder, diretora do Serviço de Medicina Física e de Reabilitação

“Trata-se de um equipamento de eletroestimulação e biofeedback (estímulo visual projetado num monitor) que ajuda o doente a perceber que músculo deve contrair e a fazê-lo da forma mais correta e adequada. Desta forma, estamos também a capacitá-lo para que possa fazer o exercício sozinho e em casa”, explica Sara Räder. E acrescenta:

“Muitas vezes, as pessoas têm dificuldade em identificar os músculos e conseguir realizar os exercícios de forma correta, mas se forem bem efetuados é possível prevenir algumas patologias, como o prolapso de órgãos pélvicos, e evitar algumas cirurgias de incontinência.”

De acordo com a médica, embora seja mais frequente a utilização deste equipamento no tratamento da incontinência urinária e fecal na mulher, também é feito nos homens, sobretudo após prostatectomia.

A fisioterapeuta Ana Sofia Fernandes com uma paciente

A fisioterapeuta Ana Sofia Fernandes destaca o facto de o equipamento permitir simular situações que podem causar uma perda de urina, como, por exemplo, uma aula de pilates clínico ou o ato de caminhar sobre areia.

“O aparelho permite a eletroestimulação de qualquer parte muscular (não só ao nível do períneo) e faz estimulação visual que é projetada num monitor, em que a pessoa tem de atingir determinados objetivos consoante a imagem do equipamento”, sublinha a fisioterapeuta.

Ana Sofia Fernandes destaca ainda que com este equipamento é possível trabalhar os dois tipos de fibras que existem no pavimento pélvico em termos de eletroestimulação e de contração muscular. Refere também como vantagens o facto de permitir um tratamento mais rápido, ver em tempo real a força muscular dos doentes e efetuar um plano de tratamento individualizado.

As disfunções do pavimento pélvico, em particular a incontinência urinária, têm uma prevalência elevada na população.

Leave a Reply

Recentes de Saúde

Ir para Início
%d bloggers like this: