Município de Torres Novas atribui apoios de 130 mil euros para associações do concelho

Em Região

A Câmara de Torres Novas deliberou no dia 9 de março a atribuição de um conjunto de apoios institucionais e pontuais a coletividades e associações do concelho, num valor total de 130.967 euros.

No que se refere a apoio institucional, no valor de 81.000 euros, foi aprovado um apoio mensal de 450 euros aos ranchos folclóricos do concelho que se candidataram (Rancho Folclórico de Torres Novas, Rancho Folclórico e Etnográfico do Casal Sentista, Rancho Folclórico «Os Camponeses» de Riachos, Centro Social, Cultural e Recreativo de Liteiros, Rancho Folclórico Sociedade Musical União e Trabalho), e de 500 euros mensais ao Choral Phydellius e às bandas filarmónicas (Sociedade Filarmónica Euterpe Meiaviense, Sociedade Velha Filarmónica Riachense, Banda Operária Torrejana, Sociedade Filarmónica União Matense, Sociedade Filarmónica União Pedroguense, Sociedade Musical União e Trabalho, Sociedade Filarmónica Lealdade União Ribeirense).

Na área da cultura, no que diz respeito a apoio pontual, o valor atribuído totaliza 17.682 euros, distribuído da seguinte forma: Coral Sinfónico de Portugal – 5826,79 euros para a atividade Mozart: Grande Missa em dó menor; CNE – Agrupamento 593 Riachos – 3327,04 euros para a atividade Retaliação contra o mal, a vitória dos heróis; Colectivo 249 – 1560,98 euros para o Festival «Pó Suspenso?; Rancho Folclórico «Os Camponeses» de Riachos – 471,92 euros para o lançamento do Cancioneiro, 1270,57 euros para o Festival de Folclore, 526,38 euros para a Tarde de Folclore; Rancho Folclórico de Torres Novas – 1053,96 euros para a participação no Festival Internacional na Madeira e 3844,37 euros para o Festival de Folclore.

Ainda na área da cultura, nos valores referentes a apoios regulares, serão atribuídos 20.000 euros a: Clube de Campismo Torrejano (652,75 euros), Associação de Melhoramento de Resgais (1.287,18 euros), Tesos do Ribatejo (2.138,18 euros), Casa do Povo de Olaia (3.217,44 euros), Fatias de Cá – Torres Novas (3.543,88 euros), Associação Columbófila de Riachos (6.773,26 euros), Sociedade Instrutiva, Recreativa e Musical Argense (1.267,54 euros), 30 por uma linha (528,65 euros) e CNE – Agrupamento 65 Torres Novas (591,11 euros).

No que se refere ao apoio à manutenção dos campos de futebol, o valor atribuído é de 12.000 euros que se traduz em prestações mensais de 500 euros ao Centro Recreativo e Cultural de Santo António de Assentis e ao Clube Atlético Riachense.

Foi ainda aprovado um valor de 285 euros para apoio à formação de agentes desportivos para as duas candidaturas apresentadas, nomeadamente à União Desportiva e Recreativa da Zona Alta para a formação de Grau III de treinador de basquetebol, no valor de 273 euros (30% do valor total de 910 euros), bem como à Comissão de Festas Desporto e Lazer de Pedrógão para a participação no II Congresso de Treinadores «Age group: Triatlo para todos», no valor de 12 euros (30% do valor total de 40 euros).

Adesão do Município ao ICOM, APOM e NEMO

Na reunião camarária de 9 de março foi aprovada a adesão do Município de Torres Novas, através do Museu Municipal Carlos Reis, às associações ICOM (International Council of Museums), APOM (Associação Portuguesa de Museologia) e NEMO (Network of Museum Organisation).

A adesão a estas associações irá permitir ao Museu Municipal Carlos Reis (MMCR) ter um acesso alargado à divulgação de programas de apoio, legislação e outros diplomas, nacionais e internacionais, relacionados com museus e património cultural, bem como ter maior facilidade no estabelecimento de parcerias com congéneres nacionais e estrangeiros, no reconhecimento do museu pelos seus pares e na presença do MMCR nos mais atuais fóruns de discussão da museologia.

Ao aderir às associações ICOM, APOM e NEMO, o Município de Torres Novas, através do Museu Municipal Carlos Reis, tem obrigação de pagamento anual de cotas, que no ano de 2021 atingem um valor total de 928 euros (518 euros para o ICOM, 160 euros para a APOM e 250 euros para a NEMO).

A Associação Portuguesa de Museologia (APOM) foi fundada em 1965 com o objetivo de servir a comunidade de profissionais de museus Portugueses, de promover o conhecimento de Museologia, dos seus dos domínios científicos e técnicos, através da realização reuniões e visitas de estudo, conferências, exposições e publicações. Atualmente conta com cerca de 200 sócios individuais e 10 sócios institucionais, sendo a primeira organização profissional ligada a Museus a ser fundada em Portugal.

O Conselho Internacional de Museus (ICOM), criado em 1946, é a organização mundial dos museus e dos profissionais de museus, dedicando-se à promoção e proteção do património natural e cultural, presente e futuro, material e imaterial, contando com mais de 35 mil membros em 135 países. O ICOM é uma organização não−governamental (ONG), que mantem uma relação formal com a UNESCO e tem estatuto de órgão consultivo do Conselho Económico e Social das Nações Unidas.

O NEMO (Network of Museum Organisation), fundado em 1992, é uma rede independente de museus que conta com mais de 30 mil museus em 40 países da Europa, tendo como missão promover a informação, conhecimento, rede e oportunidades para cooperação entre as várias instituições museológicas da Europa.

Leave a Reply