Canal do Suez interrompido há três dias sem estimativa de desbloqueio

Em Mundo

Um porta-contentores encalhado interrompeu a circulação pelo Canal do Suez há três dias, ‘arrastou’ o preço do petróleo e lançou a incerteza, já que os trabalho para libertar o navio, ainda que ininterruptos, podem demorar várias semanas.

Imagem satélite mostra a dimensão do gigantesco navio encalhado no canal que impede a travessia por onde passa 12% do comércio mundial

O Canal do Suez, no Egito, uma via de circulação fundamental para levar o petróleo para o Médio Oriente, está interrompida desde a noite de terça-feira. A razão: um porta-contentores com cerca de 400 metros de comprimento, quase 60 metros de largura e 219.000 toneladas está a interromper a travessia, depois de ser desviado da rota habitual por ventos fortes.

As autoridades egípcias reabriram, entretanto, uma passagem antiga do canal para desviar algumas embarcações, dá conta a BBC, mas reabrir o via principal poderá levar semanas, apesar de as equipas que estão no local estarem a trabalhar incansavelmente para desencalhar o MV Ever Given.

Rebocadores e retroescavadores estão a trabalhar em contrarrelógio para desbloquear a via marítima que liga o Mar Mediterrâneo ao Mar Vermelho e que é o ‘caminho’ marítimo mais curto entre a Europa e a Ásia e por onde passa cerca de 12% do comércio global.

Inaugurado em 1869, o canal de ligação entre o Mar Vermelho e o Mediterrâneo está completamente interrompida

Contudo, nem com ao ‘auxílio’ da maré alta parece ser possível mover este colosso do transporte de mercadorias.

O MV Ever Given, registado no Panamá, saiu da China e deveria atracar em Roterdão, nos Países Baixos.

A Autoridade Egípcia do Canal do Suez anunciou que pelo menos 150 navios já sofreram com esta interrupção.

Durante a manhã de hoje havia “13 navios da rota norte [provenientes do Mediterrâneo] parados em áreas de esperar”, explicitou o porta-voz desta autoridade, George Safawat.

O petróleo também foi afetado pelo bloqueio do Suez, uma vez que os receios em relação ao abastecimento do crude levaram a um incremento nos preços na quarta-feira.

Leave a Reply