Movimento Veganuary atrai mais de 500 mil pessoas em todo o mundo

Em Mundo

Em resposta ao desafio Veganuary mais de 500 mil pessoas comprometeram-se a comer apenas vegano durante o passado mês de Janeiro.

O Veganuary é um evento online promovido pela ONG com o mesmo nome, e tem como objetivo desafiar as pessoas a alimentarem-se com comida vegana durante o mês de Janeiro – e, a partir daí, durante todos os meses do ano.

O movimento Veganuary tem como objetivo mudar as atitudes da sociedade, consciencializando para a importância de ser vegano, partilhando informação sobre como se tornar vegano e como fazer a transição – de forma agradável – para a comida vegana.

Os participantes do programa recebem um email de apoio diário e são ainda convidados a partilhar a sua jornada nas plataformas de social media.

A título de curiosidade, a hashtag #Veganuary teve mais de 170 milhões de views no Tik Tok no final do mês de Janeiro. A motivação da campanha assenta em três pilares fundamentais para promover o estilo de vida vegano: os animais, o ambiente e a saúde.

Participantes Veganuary (2015- Janeiro 2021)

Desde 2015 mais de 1 milhão de pessoas responderam positivamente a este desafio. Nos últimos três anos a participação no Veganuary aumentou cerca de 200%. Vejamos os números.

Segundo o site Vegfund, mais de metade destes participantes – oriundos de 192 países – tinha uma dieta à base de carne e não de comida vegana.

Em 2020, mais de metade dos participantes participaram por razões éticas e 38% por motivos de saúde. Números do mesmo site indicam que 72% dos participantes afirma querer continuar a ter a comida vegana como dieta para além do mês do desafio. 

A organização tem também como objetivo “trabalhar com empresas para promover o fornecimento de comida vegana em lojas e restaurantes, e tornar o veganismo mais visível e acessível” através do seu trabalho com os media.

Revelador do tremendo sucesso deste evento é o facto de, no Reino Unido, cadeias de supermercados como a Tesco e o Aldi se terem juntado à iniciativa.

Sobre o caso britânico, Torni Vernelli, Diretora de Comunicação da Veganuary, refere ao The Guardian que sente “que comer vegano deixou de ser controverso” e que toda a gente já aceitou que “precisamos de reduzir produtos de origem animal nas nossas dietas por razões ambientais.” Vernelli elogia ainda a forma como as cadeias de retalho alimentar se juntaram à iniciativa. “A forma como os supermercados britânicos acolheram o Veganuary este ano foi verdadeiramente marcante”, refere, acrescentando que,

 “não estão simplesmente a usar como oportunidade de marketing, mas a promover os benefícios de uma dieta de comida vegana. Como bastiões de fornecimento de comida, sabem que o único caminho possível é vegano”.

Ainda de acordo com o The Guardian, um estudo do banco de investimento UPS realizado em países como os EUA, Alemanha e Reino Unido, revela que o número de pessoas que tentaram alternativas à sua dieta habitual cresceu de 48% para 53% de Março a Novembro de 2020, números que não podemos dissociar da pandemia da Covid-19.

Esta veio, sem dúvida, expor a falta sustentabilidade do estilo de vida que levamos no que diz respeito à exploração dos recursos naturais e à relação com os animais – para além da questão de saúde. Sabemos que a comida vegana tem inúmeras vantagens para a saúde – diminuindo o risco de doenças cardiovasculares e cancro, por exemplo.

Quer saber como se tornar vegano?

Por cá, o restaurante vegano em LisboaOrgani Chiado, lançou recentemente no seu blogue um artigo sobre como se tornar vegano.

O artigo é dividido em conselhos sobre a transição da sua dieta para uma dieta de comida vegana, o que é ser vegano, e como se tornar vegano com dicas práticas e informação essencial para quem quer iniciar esse processo, incluindo uma ligação para um documento da Direção-Geral de Saúde sobre o tema – Linhas de Orientação para uma Alimentação Vegetariana Saudável.

Escolher ser vegano não é apenas sobre comida vegana. É sobre o planeta, sobre os animais, sobre o ambiente e sobre a sua saúde.

Com a quantidade de informação disponível que já existe sobre o tema, o contexto pandémico e o desafio Veganuary para motivar, esta é uma boa oportunidade para mudar. Por estas razões todas e por si.

Leave a Reply