Detido por se fazer passar por inspetor da PJ com falsificação de documentos e posse de arma proibida

Em Sociedade

Militares do Posto Territorial de Coruche detiveram, no dia 26 de março, um homem de 46 anos por falsificação de documentos e por posse de arma proibida, no concelho de Coruche.

Durante uma ação de fiscalização enquadrada na Operação “COVID-19 Recolhimento +”, os militares da Guarda abordaram o suspeito por estar a consumir bebidas alcoólicas na via pública, junto a um estabelecimento comercial. Durante a abordagem, e no seguimento da ação, os militares aperceberam-se que o veículo do suspeito estava equipado com sistema luminoso e sonoro de uso exclusivo das forças e serviços de segurança, tendo ainda na sua posse, no interior de uma mochila, uma arma Taser.

Após diligências policiais, apurou-se que o suspeito já se tinha feito passar por inspetor da Polícia Judiciária Militar em vários estabelecimentos de Coruche, tendo sido dado cumprimento a duas buscas, uma domiciliária e uma em veículo. A operação culminou na apreensão de umaUma arma Taser; uma réplica de pistola; um telemóvel; um sistema sonoro e luminoso exclusivo para as forças e serviços de segurança; um colete com a inscrição “Policia Judiciária Militar”; umas algemas; um cartão falsificado da Policia Judiciária Militar; e diversos objetos relacionados com os ilícitos.

Foram ainda elaborados dois autos de contraordenação por instalação de avisadores luminosos e sonoros proibidos, bem como um auto de contraordenação por consumo de bebidas alcoólicas na via pública no âmbito das medidas decretadas pelo Estado de Emergência.

O detido, com antecedentes criminais por burlas, foi presente no dia 27 de março, a primeiro interrogatório no Tribunal Judicial de Santarém, tendo ficado sujeito a apresentações periódicas duas vezes por semana no posto policial da área de residência.

A ação contou com o reforço do Núcleo de Investigação Criminal (NIC) de Coruche.

Leave a Reply

Recentes de Sociedade

Ir para Início
%d bloggers like this: