Ambiente e saúde pública – Moradores de Póvoa da Isenta questionam legalidade da pecuária a funcionar no meio da aldeia

Em Sociedade/Vídeos

Helena Jorge, José Monteiro e Maria de Lurdes Lopes pertencem ao grupo de 22 moradores da freguesia da Póvoa da Isenta que acabam de formar a Comissão de Cidadania em prol da resolução de um problema que afeta a qualidade de vida e o bem-estar da população, põe em causa o Ambiente e a Saúde Pública e desvaloriza o património dos que escolheram esta aldeia para viver.

Helena Jorge e José Monteiro contam os problemas dos moradores provocados pela pecuária da Agrolex, uma grande exploração pecuária com milhares de efetivos no meio da aldeia.

Os moradores contam ao Mais Ribatejo que esta Comissão de Cidadania surge na sequência da movimentação gerada pelas obras de grande envergadura iniciadas no passado dia 16 de novembro de 2020 na suinicultura existente na Rua da Fonte Nova, nesta Freguesia, e cuja legalidade este grupo de cidadãos tem vindo a questionar, sem que tenha sido esclarecido até ao momento.

Esta inquietação é agravada pelo facto de, apesar de estarem suspensas as obras no exterior, a mesma suinicultura prosseguir obras no interior dos pavilhões, cuja natureza a população desconhece, e por ter já realizado obras em 2001, na altura denunciadas por moradores e pela Junta de Freguesia, que acrescentaram cinco lagoas às duas já existentes, e cuja legalidade está igualmente por esclarecer.

Maria de Lurdes Lopes, da Comissão de Cidania da Póvoa da Isenta

Acresce que, apesar de ser sucessivamente afirmado por várias entidades que a exploração possui um Plano de Gestão de Efluentes Pecuários aprovado (que o Ministério da Agricultura afirma ser de 2015, a GNR de 2017 e o Ministério do Ambiente afirma estar em reformulação), o qual deverá indicar o destino dos efluentes aqui produzidos, o facto incontestável é que os dejetos resultantes de uma unidade onde são produzidos milhares de suínos estão há anos “armazenados” em sete lagoas a céu aberto, não impermeabilizadas e sem qualquer proteção, e das quais resulta um cheiro pestilento que inferniza a vida da população.

O cabal esclarecimento destas situações e a exigência da reposição da legalidade, com recurso a todas as instâncias que estiverem ao seu alcance, é, pois, o que mobiliza este grupo de cidadãos.

Veja os vídeos do mais Ribatejo e subscreva o canal do Mais Ribatejo no Youtube

2 Comments

  1. […] Um grupo de 22 moradores, naturais e proprietários da freguesia da Póvoa da Isenta mobilizou-se em prol da resolução do problema da suinicultura que “afeta a qualidade de vida e o bem-estar da população, põe em causa o Ambiente e a Saúde Pública e desvaloriza o património dos que escolheram esta aldeia para viver”. Desta forma, os moradores decidiram reunir-se numa Comissão de Cidadania. […]

  2. […] Para o deputado socialista, “estas condições são particularmente graves quando as explorações estão perto dos núcleos urbanos, como acontece na freguesia de Póvoa de Isenta, no Concelho de Santarém”, cuja situação, “arrastada há muitos anos, não apresenta melhorias que permitam o restabelecimento do bem-estar da população“. […]

Leave a Reply

Recentes de Sociedade

Ir para Início
%d bloggers like this: