Professora do Sardoal Aida Batista fala do livro “Menina e Moça Me Levaram” (vídeo)

Em Ribatejo Cool/Vídeos

Aida Batista, professora reformada do Sardoal, fala ao Mais Ribatejo do livro “Menina e Moça me Levaram”, que acaba de ser publicado. Uma entrevista em que a autora nos conduz também pela sua experiência de vida como emigrante, na carreira de Leitora de Português que a levou a trabalhar em Angola, Finlândia e Canadá.

Veja aqui a entrevista com Aida Batista, coordenadora do livro “Menina e Moça me Levaram”, que acaba de ser publicado, e subscreva o canal do Mais Ribatejo no Youtube

O livro tem prefácio de Manuela Aguiar, ex-secretária de Estado das Comunidades. A obra reúne um conjunto de histórias, contadas na primeira pessoa, por mulheres emigrantes das mais diversas origens, profissões e faixas etárias, desde a deputada Joacine Katar Moreira à vice-presidente da Câmara Municipal de Toronto Ana Bailão.

Uma entrevista em que a autora nos conduz também pela sua experiência de vida como emigrante, na carreira de Leitora de Português que a levou a trabalhar em Angola, Finlândia e Canadá. Veja aqui a entrevista e subscreva o canal do Mais Ribatejo no Youtube

São 44 testemunhos, histórias de vida de mulheres migrantes. Entre elas, a de Aida Batista, professora reformada a residir no Sardoal, vice-presidente da Associação Mulher Migrante, que conta a sua história de vida. Licenciada em História, Mestre em Literatura e Cultura Portuguesa, Pós-graduada em Estudos Europeus, Aida Batista tem repartido a sua vida entre África, Europa e América. De Angola, onde viveu desde um ano de idade até 1975, ano em que foi colocada como professora no Sardoal. Desempenhou depois o cargo de Leitora de Língua e Cultura Portuguesas no Estrangeiro, ao serviço do Instituto de Cultura e Língua Portuguesa (ICALP) e do Instituto Camões (IC). Esteve colocada na Finlândia, onde foi Leitora de Português durante 8 anos, no Canadá onde lecionou durante 5 anos, regressou de novo a Angola onde dirigiu o Centro de Língua Portuguesa em Benguela, após o que regressou ao Sardoal onde reside atualmente.

Aida Baptista é também uma das dinamizadoras dos Congressos dos Avós, que deram origem a dois livros que reúnem testemunhos vividos neste tempo de pandemia que nos impôs um distanciamento físico. Veja aqui a entrevista e subscreva o canal do Mais Ribatejo no Youtube

Escreve semanalmente no jornal Milénio Stadium de Toronto, crónicas que deram lugar aos livros Passaporte Inconformado, Chão da Renúncia, e Entre Margens de Afectos. Escreveu também a biografia de Franco Alvarez, destacado emigrante português no Canadá. É uma das dinamizadoras dos Congressos dos Avós, que deram origem a dois livros: Passos dos Nossos Avós, uma coletâneas de textos de homenagem aos avós; e Raízes e Avós, que reúne testemunhos vividos neste tempo de pandemia que nos impôs um distanciamento físico.

O livro “Menina e Moça Me Levaram” é publicado pela editora AlmaLetra e pode ser encomendado aqui:
https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSfy9JSiptLG9Cii9jOlucUfqW0ueC3JjlKsglTeA1PHLAXR2A/viewform

Leave a Reply