Unidade de Rastreio Covid-19 do Hospital de Santarém já realizou mais de 12 mil testes em 9 meses de atividade

Em Saúde

Foram realizados 12 mil rastreios em nove meses. Contas feitas, representa, em média, mais de 1300 rastreios por mês. A grande maioria realizou-se em regime “Drive thru”.

A Unidade de Rastreio Covid-19 “Drive thru” do HDS foi criada em março de 2020 para responder às novas necessidades e desafios, sendo o espaço destinado para este fim uma tenda provida pela Proteção Civil. “Tem sido sempre com muito empenho e afinco que toda a equipa se disponibiliza avidamente para conseguir realizar todos os rastreios solicitados”, conta Carla Nunes, enfermeira-chefe responsável pela Unidade.

Diariamente são rastreados doentes oncológicos em regime de tratamento ambulatório, utentes com cirurgia ou exames programados e grávidas, garantindo, deste modo que doentes e situações prioritárias tenham acesso ao tratamento que necessitam em segurança.

“’Cuidar de quem cuida’” também é uma prioridade desde início desta unidade em sincronia com a Instituição. Deste modo, tornámos o nosso horário flexível para garantir que todos os profissionais de saúde que estiverem numa situação considerada de risco sejam rastreados por forma a garantir ao máximo a sua proteção e minimizar os efeitos nefastos desta situação”, salienta a enfermeira.

Segundo Carla Nunes, foram realizados também rastreios a profissionais de empresas do concelho de Santarém solicitados no contexto da articulação do HDS com a Saúde Pública, contribuindo, desta forma, para a precoce deteção e controlo de surtos na comunidade envolvente e no espaço empresarial regional.

Dado o desenvolvimento da situação pandémica, criaram-se protocolos de articulação com o Politécnico de Santarém e com o ACES Lezíria, dando resposta atempada às solicitações de ambos quer no rastreio como na prevenção de surtos.

A unidade é formada por oito enfermeiros e uma assistente operacional provenientes de diferentes serviços, mas, segundo Carla Nunes, enfermeira-chefe responsável pela Unidade, “rapidamente se tornou uma unidade coesa e de referência para todo o hospital face ao objetivo comum: a realização diária do maior rastreio possível em toda a unidade hospitalar”.

Funciona em estreita colaboração com o Grupo de Coordenação Local do Programa de Prevenção e Controlo das Infeções e da Resistência aos Antimicrobianos (GCLPPCIRA) do HDS e com o Serviço de Segurança e Saúde no Trabalho na identificação, avaliação do risco e implementação de medidas, o que, de acordo com a enfermeira, “é um dos elementos-chave para a deteção precoce de casos e limitação da propagação da COVID-19”.

“É com certeza que afirmamos unanimemente que continuaremos até que seja necessário, a procurar as melhores respostas. Para que aqueles que dependem de nós possam ultrapassar esta etapa da melhor forma possível”, finaliza Carla Nunes.

Leave a Reply