Politécnico de Tomar integra projeto Erasmus+ com Agrupamento de Escolas de Nuno Santa Maria

Em Educação

O Instituto Politécnico de Tomar (IPT) integra o Projeto ERASMUS+ On-Line Teaching 2.0 – We also learn at HOME aprovado recentemente pela Comissão Europeia. 

A parceria internacional integra um consórcio de sete instituições europeias, das quais duas são portuguesas: o Agrupamento de Escolas de Nuno Santa Maria, instituição coordenadora e o Instituto Politécnico de Tomar (IPT). 

Esta cooperação que surge numa altura marcada pelo Covid 19 e sucessivos confinamentos tem como objetivo garantir que o ensino não presencial seja justo e com igualdade de oportunidades para todos os envolvidos. Isto porque, de um momento para o outro, as nossas escolas viram-se confrontadas com uma realidade para a qual não estavam preparadas. O desafio gigantesco de transformar o ensino presencial em ensino remoto expôs diversos problemas e limitações. E, apesar das escolas possuírem muita da tecnologia necessária, a maioria dos professores não tinha formação para a utilizar num regime a distância nem os recursos tecnológicos adequados. E, por isto mesmo, este projeto pretende desenvolver em professores/alunos competências em ICT; implementar medidas para garantir que os alunos tenham acesso a programas de ensino a distância; avaliar o nível de segurança ao descarregar dados ou recursos educativos dos espaços Web e da sua transferência para outras organizações ou indivíduos; assegurar que a utilização das aplicações e plataformas não compromete a confidencialidade dos dados dos alunos; assegurar que os alunos/professores acedem à Internet com segurança; entre outros. É igualmente, uma preocupação deste consórcio estabelecer uma forte ligação entre escolas, pais, professores e alunos, de forma a colmatar rapidamente eventuais problemas e criar comunidades de professores, pais e diretores de escolas de forma a minimizar a solidão/angústia dos alunos para facilitar a partilha de experiências e promover a igualdade e a coesão social, descobrindo e trocando boas práticas de escolas parceiras.  

Conceição Catroga, responsável pelo Gabinete de Relações Internacionais do IPT, refere que “esta é uma parceria estratégica internacional muito importante, envolvendo vários aspetos da internacionalização do IPT com a integração de diferentes níveis de ensino, e de comunidades locais de diferentes países da Europa; consolida os objetivos estabelecidos na recente carta Erasmus que o IPT viu aprovada, sobretudo nos seus aspetos de inclusão social e de inovação e boas práticas na era digital, demonstrando uma projeção internacional dos vários níveis de ensino de Tomar. O projeto corresponde a uma abordagem muito prática na resposta aos problemas que se agudizaram com a pandemia, esperando-se que, no final, as soluções encontradas sejam passíveis de transferência para outras comunidades escolares.” 

Luis Colaço, professor do Agrupamento de Escolas de Nuno Santa Maria acredita que “ com a execução deste projeto conseguir-se-á atingir um ensino on-line de maior qualidade, através do desenvolvimento de práticas pedagógicas inovadoras que permitirão ajudar os alunos a aprender. O projeto contempla ainda uma parte social extremamente importante uma vez que prevê diminuir as desigualdades sociais contribuindo para que alunos com carências económicas possam usufruir de material informático que lhes permitam não só assistir às aulas on-line, mas também trabalhar com mais qualidade autonomamente na sua casa.” 

Para Célio Gonçalo Marques, professor do Instituto Politécnico de Tomar e diretor do Laboratório de Inovação Pedagógica e de Educação a Distância (LIED)  “  vacinação veio trazer uma nova esperança relativamente ao fim desta pandemia, mas o caminho é longo. O projeto “On-Line Teaching 2.0 – We also learn at HOME” pretende ajudar a comunidade escolar a ultrapassar as dificuldades do ensino e aprendizagem remotos, quer neste contexto de pandemia, quer em qualquer outro contexto em que os alunos se vejam impedidos de frequentar o ensino presencial, garantindo que todos têm acesso à educação. Queremos promover a boa utilização da tecnologia, assim como, a igualdade e a coesão social.”

Este projeto enquadra-se na Ação “KA2 – Cooperation for innovation and the exchange of good practices”, temática “KA226 – Partnerships for Digital Education Readiness”, do Programas Erasmus+ 

Publique o seu comentário