Ex-governadora civil Sónia Sanfona volta a ser candidata do PS em Alpiarça

Em Autárquicas 2021

A ex-governadora civil de Santarém e antiga deputada Sónia Sanfona anunciou hoje que se volta a candidatar pelo PS à Câmara Municipal de Alpiarça, na qual é atualmente vereadora.

Sónia Sanfona, 49 anos, advogada, integra atualmente o conselho de administração do Hospital Distrital de Santarém, repetindo a candidatura à Câmara Municipal de Alpiarça nas eleições que se realizam este ano, depois de ter perdido em 2017 para o atual presidente Mário Pereira (CDU), que cumpre o terceiro e último mandato.

Numa mensagem endereçada à população de Alpiarça, concelho de onde é natural e no qual reside, Sónia Sanfona afirma que seria “fácil e mais cómodo” não se candidatar, mas que avança porque não se “conforma”, nem nunca virou “as costas a Alpiarça”.

A candidata socialista afirma querer colocar à disposição da sua terra “o saber e as competências” que adquiriu “ao longo de uma carreira pública por todos conhecida” e que julga serem “determinantes para o exercício do cargo”.

Elegendo como lema Alpiarça “merece mais”, Sónia Sanfona aponta como prioridades a necessidade de “investir na qualidade de vida e valorizar o ambiente e espaço público, o património, a habitação, a rede social e o desenvolvimento económico”, num mandato em que, no seu entender, “a autarquia deverá continuar a proteger as populações e a apoiar os agentes económicos e sociais no período pós-pandemia”.

“É imperioso atrair e apoiar os agentes que criam riqueza e emprego para que os nossos jovens tenham condições para trabalhar e continuar a viver em Alpiarça. São eles o futuro e a nossa maior riqueza!”, escreve.

Na impossibilidade de recandidatar o atual presidente, a CDU, coligação que integra o PCP e o partido ecologista os Verdes, anunciou já a candidatura de João Arraiolos, professor e vereador no atual executivo.

O movimento Todos por Alpiarça (TPA) anunciou como cabeça de lista o empresário Francisco Saturnino Cunha, que foi vereador no mandato de 2013 a 2017, numa candidatura que foi então apoiada pelo PSD e pelo MPT.

O atual executivo municipal integra três eleitos da CDU (45,6%), detendo o PS os restantes dois vereadores (41%), num concelho que em 2017 tinha 6.318 eleitores inscritos.

Por lei, as eleições autárquicas têm de ser marcadas entre 22 de setembro e 14 de outubro.

Leave a Reply