Concerto de Paulo Gonzo dia 15 de maio no Teatro Virgínia

Em Ribatejo Cool

Paulo Gonzo sobe ao palco do Teatro Virgínia, em Torres Novas, no próximo sábado, dia 15 de maio, a partir das 18h, num espetáculo integrado no Festival Montepio Às Vezes o Amor. Os bilhetes têm o custo de 15€ (sendo aplicáveis descontos) e podem ser adquiridos na bilheteira local (segunda a sexta das 15h às 18h30), nos pontos aderentes Fnac e Worten ou online em www.bol.pt 

Com o seu novo espetáculo, que explora diferentes abordagens do repertório de sempre, Paulo Gonzo é um artista que consegue apelar tanto ao público feminino, como ao masculino, cantor, compositor e performer, fazem deste músico, um dos melhores artistas portugueses da atualidade. Um espetáculo de grande qualidade artística e repleto de êxitos intemporais.

Em 1975 começou as primeiras músicas e o primeiro disco é de 1979. O seu talento e sucesso como cantor, compositor e performer, fazem deste músico um dos melhores artistas portugueses da atualidade. Paulo Gonzo continuam a conquistar o seu público sendo uma referência obrigatória da música pop produzida em Portugal nas últimas três décadas.

«Só mesmo as canções parecem dispor do sortilégio que lhes permite adaptarem-se a ocasiões especiais das nossas vidas. Olhemos, ouvindo, os dois inéditos que Paulo Gonzo nos oferece a abrir este The Essential. No primeiro, Quem Foi, traçado a piano e a cordas, as palavras iniciais passaram recentemente por todos nós: “Quem foi que deu aos meus dias um nó tão apertado?” Mais adiante, há uma resolução que também aconchegámos, para estes tempos difíceis: “Eu quero dar mais de mim”. Damos de caras com Está Tudo Bem , a frase que tanto procurámos, fosse qual fosse a origem. Órgão e guitarra em tensão, à maneira do artista, conduzem-nos aonde queríamos: “Parece um espanta-medos a falar e a dizer – está tudo bem, eu já cheguei”. É inevitável que, por agora, ouçamos estas duas novidades de uma forma particular. Não é menos seguro que, quando os ventos e as marés voltarem a uma passada normal, estas cantigas ganhem outros contornos, sinais, lugares, sentidos. Como acontece sempre com o património artístico acumulado por Paulo Gonzo.» João Gobern – Março 2020

Leave a Reply