Entenda por que o mercado de jogos online e apostas está a crescer tanto em Portugal

Em Nacional

Jogos online são uma tendência em Portugal por algumas razões. Foto: Divulgação/Pixabay

O setor de jogos de azar e fortuna sempre foi um destaque em Portugal por conta dos diversos casinos existentes de norte a sul do país – o que, em partes, explica o alto número de turistas que colocam a nação entre as mais visitadas da Europa. No entanto, o que se viu nos últimos anos foi uma migração para o mercado online de jogos, incluindo também as apostas desportivas à cota.

De acordo com dados oficiais do Serviço de Regulação e Inspeção de Jogos (SRIJ), organismo ligado ao Turismo de Portugal que é responsável pela fiscalização do segmento de jogos em todo país, tanto territorial quanto online, o número de jogadores com registo em sites de apostas atingiu a marca de 293,8 mil no 4º trimestre do ano passado.

Essa marca representa um aumento de cerca de 80% em relação ao mesmo dado apurado em dezembro de 2019, quando eram 163,9 mil. Além disso, significa dizer que aproximadamente 1 em cada 33 portugueses possui uma conta em site de jogos.

Gráfico mostra o crescimento do número de jogadores online no país. Dados: SRIJ

O elevado número de jogadores também se reflete nas receitas das empresas que atuam no setor, que foi de 113 milhões de euros no 4.º trimestre de 2020 (último período apurado pelo SRIJ) – um aumento de 74% frente ao mesmo intervalo de 2019. O país também se beneficia, já que a maior receita também gera mais arrecadação pelos cofres públicos por meio do Imposto Especial de Jogo Online (IEJO): foram recolhidos 39 milhões de euros nos últimos meses do último ano.

Números à parte, o que está por trás desse vertiginoso crescimento do jogo online em Portugal? Esta é uma pergunta de múltiplas respostas, e a primeira delas está intrinsecamente ligada ao cenário global em que vivemos.

Impacto da pandemia

Não é coincidência que os números de jogadores e a receita bruta das empresas de jogo online tenham dado um salto justamente em 2020, ano marcado pela pandemia. Afinal, o contrário também foi verdadeiro: a receita e o número de jogadores em ambiente físico diminuíram, o que levou o governo a adotar medidas para tentar salvar o setor.

A explicação é evidente: as restrições de circulação impostas pelo governo português fecharam os casinos e casas de jogos – como aconteceu em todo o planeta, diga-se. Porém, com o advento da internet, os jogadores mais assíduos encontraram no jogo online uma alternativa ainda mais cômoda. É verdade que a experiência de um casino físico ainda está longe de ser preenchida pelo digital, mas as possibilidades de ganho e as variedades de jogos são as mesmas, ou ainda maiores.

Grupos de renome investem no online

Estoril é um dos grupos a apostar no jogo online. Foto: Divulgação

O crescimento do online foi percebido pelos grandes players do mercado de jogos de azar, como o Grupo Estoril Sol (dono do Casino Estoril, mais tradicional estabelecimento de jogos da Península Ibérica), Grupo Solverde e Sociedade Figueira Praia.

Todas essas empresas investiram em versões digitais de seus renomados casinos, não só em jogos como slots, banca francesa, blackjack e pôquer, mas também nas apostas desportivas à cota, que representam quantia significativa das receitas de jogo online em Portugal.

Essa evolução também atraiu a atenção de grupos internacionais ligados ao setor, casos da britânica Betway, da grega Stoiximan e da espanhola Luckia. Todas elas levaram recentemente seus jogos online a Portugal.

Hoje, são 15 grupos oficialmente licenciados pelo SIRJ a atuar no segmento de apostas online no país. O número supera o de casinos territoriais, que são 12. Mais empresas significa um mercado mais competitivo, mais arrecadação de tributos e até mais empregos – ou seja, é extremamente benéfico para o país, embora o jogo online ainda seja visto com desconfiança por muitos.

Serviços e vantagens

Mais do que a quantidade, a qualidade dos sites de jogos de azar e apostas desportivas à cota vêm evoluindo. Hoje, os jogadores têm à disposição centenas ou até milhares de opções de jogos temáticos para todos os gostos, além de inúmeros mercados para apostas em desportos.

O crescente número de jogadores online em todo o país explica-se também por estratégias promovidas pelas empresas do setor para atrair novos clientes, sobretudo algumas ações promocionais de boas-vindas que fornecem bónus no momento do registo dos utilizadores ou após um primeiro pagamento. Alguns também disponibilizam programas de vantagens e clubes de fidelidades para os apostadores mais assíduos.

Segurança é crucial

Todas essas vantagens seriam invalidadas sem um sistema seguro e confiável para os utilizadores. Afinal, ninguém quer investir dinheiro em algo que não traz o mínimo de segurança. Por isso, o investimento das empresas em plataformas cada vez mais robustas do ponto de vista da criptografia de dados e segurança de transações financeiras é um fator chave para o aumento do número de jogadores.

Soma-se a isso o facto de o jogo online estar devidamente ancorado nas diretrizes do SIRJ, que, por sua vez, está vinculado ao governo português. O mercado está totalmente regularizado e o organismo exige das empresas licenciadas uma série de requisitos a serem preenchidos.

Isso inclui desde a lisura nos jogos oferecidos, que são constantemente auditados por entidades independentes, até o suporte dos casinos online aos jogadores que eventualmente apresentarem sinais de vício – medidas como limitação de depósitos, suspensão de contas e até fornecimento de grupos de apoio como o Jogadores Anónimos são alguns dos requisitos.

É dessa forma que o mercado online de jogos segue a crescer cada vez mais em Portugal: com tudo às claras, inclusive os dados oficiais de arrecadação de tributos do SRIJ.

Leave a Reply