fbpx

Re_Use by Ajuda de Mãe: o impacto do projeto de empreendedorismo social que acontece no antigo presídio em Santarém

Em Sociedade

Re_Use by Ajuda de Mãe é um projeto de empreendedorismo social desenvolvido pelo Gabinete da Ajuda de Mãe de Santarém. A Ajuda de Mãe é uma IPSS com sede em Lisboa. O Gabinete de Santarém foi criado há 10 anos pela mão da comunidade que, sentindo falta de resposta para adolescentes grávidas, propuseram à direção da instituição abrir um gabinete de apoio nesta região. 

O Gabinete da Ajuda de Mãe de Santarém conta com uma pequena equipa que apoia mães e famílias com dificuldades. O acompanhamento é feito desde o momento da gravidez e até o bebé completar os dois anos. Trabalha-se a capacitação da mãe e da família a nível social, económico e psicológico, de forma que consiga ser autónoma e melhor possa cuidar dos seus bebés.   

“Da experiência no apoio a estas mães desde cedo nos apercebemos da sua difícil integração na vida ativa (em 2020 apenas 7% das mães acompanhadas tinham trabalho)”, referem as promotoras do Gabinete de Santarém. “Sentíamos que faltava uma resposta, porque além do impacto no orçamento familiar, percebíamos que quanto mais tempo estas mães permaneciam em casa, maior o risco da baixa-autoestima, da desmotivação, do isolamento, e como ciclo vicioso, mais difícil se torna conseguir e vencer, por exemplo, numa entrevista de emprego…”, adianta.   

Integração de mães jovens e adultas na vida ativa

Idealizou-se assim o projeto ReUse by Ajuda de Mãe que viria a ser premiado entre 132 candidaturas (23 selecionadas) no âmbito dos Prémios BPI La Caixa Solidário, o qual atribui apoio financeiro a iniciativas de Integração de jovens e adultos na vida ativa.   

Com cerca de 32 mil euros para o desenvolvimento do projeto durante um ano, os promotores quiseram, porém, ser mais ambiciosas e integraram uma componente de negócio social. “Não queríamos desenvolver um projeto com um fim à vista, pelo que apostámos na parte da sua sustentabilidade financeira findo esse apoio”, referem as promotoras do projeto. Neste atelier de costura são assim elaborados produtos para venda, cujo lucro reverte para as mães, metade para os custos inerentes à continuidade do projeto.  

Há um ano e meio, num espaço frio que era antes uma cozinha militar, pintava-se chão e paredes, arrancavam-se canos, arranjavam-se janelas. Angariaram-se mesas, cadeiras e sofás, compraram-se equipamentos como máquinas de costura, e estava assim preparado um acolhedor Atelier de Costura que integra mães em situação de desemprego e de isolamento social.  
Passado um ano e meio, já várias mães passaram por este espaço de capacitação psicossocial que, salientam, ‘é muito mais do que um simples atelier de costura’. 

Mais do que um atlelier de costura – Um projeto com impacto social e ambiental

Além de impacto social, ReUse tem uma vertente de impacto ambiental. A matéria-prima dos produtos elaborados pelas mães são feitos através de tecidos que tinham como destino o lixo. E além da componente do aproveitamento têxtil, quer de roupa, quer até de desperdício têxtil (de duas empresas do norte do país), são criados produtos que pretendem substituir os habituais descartáveis: e assim nasceram a exemplo os sacos para compras a granel, as toalhitas reutilizáveis ou os taleigos… 

Este projeto conta com o apoio da autarquia de Santarém, que cede o espaço onde se encontra o atelier, no antigo Presídio Militar, e um sempre crescente apoio ao nível de particulares, entidades e empresas que se têm identificado com a missão do projeto.   

Através da aprendizagem na prática da costura estas mães crescem, sentem que afinal sempre são capazes, saem do seu isolamento habitual, têm aquele que é o ‘seu’ dinheiro, o do seu trabalho, partilham experiências de vida em contexto de grupo, hábitos culturais diferentes inclusive, já que algumas mães são oriundas de outros países. 

Enquanto elas trabalham, voluntários tomam conta dos seus bebés, tornado tudo mais fácil. E à tarde há bolinhos e chá feito com limões que crescem numa árvore abandonada no jardim deste antigo presídio militar.  

Sobre o impacto que o ReUse tem tido na vida destas mulheres, também só elas o podem explicar, porque a equipa é apenas mera facilitadora, tudo o resto é conseguido por estas mães que tiveram a coragem de sair, chegar e conseguir. “O sucesso deste pequeno negócio social, que tem tido um crescente volume de vendas e visibilidade, é apenas reflexo da sua coragem e dedicação”, concluem as responsáveis do Gabinete da Ajuda de Mãe de Santarém.

Ativista ambiental Joana Guerra Tadeu apoia o Re_Use Santarém

O Projeto é apadrinhado pela conhecida ativista ambiental Joana Guerra Tadeu que partilha no seu Instagram o seu apoio.  

Leave a Reply

Recentes de Sociedade

Ir para Início
%d bloggers like this: