Duarte Marques exige a construção de novos acessos rodoviários no distrito de Santarém

Em Região

Duarte Marques, deputado do PSD eleito por Santarém, defende a construção de novos acessos para o distrito, nomeadamente para a zona do Eco Parque do Relvão na Chamusca, de forma a encontrar uma solução para os “milhares de camiões com resíduos perigosos que se dirigem ao onde estão instalados os únicos dois CIRVER do país”.

Numa pergunta dirigida ao Primeiro-Ministro, esta quinta-feira, Duarte Marques sublinha que os deputados do PSD “concordam com o Primeiro-Ministro quando diz que o investimento de 500 milhões de euros em múltiplas pequenas obras rodoviárias um pouco por todo o país terá um impacto profundo económico e disseminado por todo o território nacional”. No entanto, “apesar de todas estas afirmações e critérios proferidos” pelo chefe do Governo não avança “a solução para o tráfego rodoviário causado pelos milhares de camiões com resíduos perigosos que se dirigem ao Eco Parque do Relvão na Chamusca onde estão instalados os únicos dois CIRVER do país”.

De acordo com o deputado, “este problema seria resolvido através da conclusão do IC3 e a sua ligação à A13.”.

Os deputados do PSD apelam a “uma intervenção de poucos quilómetros na rodovia”, “desvio do trânsito dos centros urbanos mudaria a qualidade de vida dos cidadãos, em particular de vilas como a Chamusca, Almeirim, Alpiarça e Golegã. Trata-se de um investimento com impacto na transformação do território e que visa conferir competitividade às localizações empresariais.

“Assim, Senhor Primeiro-Ministro, tendo em conta as justificações que apresentou publicamente justificando os 500 milhões de euros no PRR para investimentos rodoviários, os deputados do PSD subscritores desta pergunta parlamentar ficam ainda mais surpreendidos e indignados pelo facto do Governo liderado por V. Exa tenha excluído a conclusão do IC3 deste Programa pois tal decisão é, além de uma tremenda injustiça para estas populações e para este território, uma verdadeira contradição com as justificações apresentadas, e bem, junto da Comissão Europeia e divulgadas publicamente pelo seu Gabinete. Por outro lado, os deputados do PS eleitos pelo distrito de Santarém, de forma recorrente, quer seja através da comunicação social ou de intervenções na Assembleia da República anunciam que o Governo prevê a conclusão da interceção da A1 com o IC9 em Fátima, vias principais e estruturantes que, atualmente se cruzam, mas não se intercetam provocando fluxos de trânsito evitáveis e que congestionam um dos principais polos turísticos do país”, afirmou Duarte Marques.

O PSD pergunta:

1. Está o Governo disposto a alterar a proposta de PRR e passar a incluir a conclusão do IC3 ou outra solução para os acessos ao ECO Parque do Relvão localizado no concelho da Chamusca?

2. Caso o investimento não seja contemplado no PRR, pretende o Governo incluir no PT2030 (próximo Programa-Quadro Plurianual) o investimento na infraestrutura rodoviária acima referida?

3. Se não for possível via PRR ou via PT2030, está o governo disponível para recorrer ao Orçamento de Estado para financiar a conclusão do IC3?

4. Por que via pretende o Governo executar a obra de interceção do IC9 com a A1 em Fátima, PRR, PT2030 ou orçamento de estado e quando?

Publique o seu comentário