Santarém comemora o Dia Mundial da Criança com espetáculos, animação musical e oferta de brindes didáticos

Em Ribatejo Cool

O Dia Mundial da Criança é comemorado a 1 de junho com muita animação, no cumprimento das regras de higiene e segurança contra a COVID-19.

Nos Jardins Escola e Escolas do 1.º Ciclo, o Município de Santarém oferece às crianças do Concelho dois espetáculos musicais online, disponíveis através dos respetivos links de acesso: “A Carochinha”, https://vimeo.com/539885514 e “Hakuna Matata”, https://vimeo.com/519438794. Para aceder a qualquer um dos vídeos, bastar inserir a palavra-passe: Santarem2021 e acompanhar as divertidas aventuras que prometem encher de magia e alegrar os mais jovens.

Como é dia de festa, as crianças vão ainda receber dois presentes, para recordarem com alegria este dia tão especial: um kit pedagógico de ciências experimentais “Science4You” e um livrinho de atividades de pintura e jogos lúdicos, que também pode ser descarregado do link https://www.cm-santarem.pt/images/santarem/servicos_municipais/educacao/Caderno_Dia__Crianca-1Jun.pdf.

As atividades culturais promovidas pelo Município, acompanham as comemoração do Dia da Criança, com a seguinte programação:

  • 28 de maio (6ª f), às 19h00, no Teatro Sá da Bandeira: NINHO – Espetáculo de marionetas e manipulação de objetos, que tem como inspiração um dos poemas mais singelos de Miguel Torga. A história retrata a criação da amizade de um menino com um pássaro!
  • 29 de maio (sáb), às 11h30, no Teatro Sá da Bandeira: HISTÓRIAS COM MUSICA – Uma contadora de histórias e dois músicos! Sofia Vieira, do “Aqui Há Gato” e João Correia e Ricardo Gama, dos “Três Bairros”, juntam-se para dar vida às histórias. O som da Guitarra Portuguesa e da Viola unem-se às palavras que nos fazem entrar dentro dos livros.  
  • 30 de maio (dom), às 17h00, no Convento de São Francisco: ANTIPRINCESAS – Quem são as princesas de hoje em dia? Mulheres que se destacam na sociedade e que muitas vezes passam despercebidas. Neste espetáculo a Princesa é Juana Azurduy, de origem indígena, foi uma mãe guerreira que lutou por um país melhor e pela independência da Bolívia. 
 

Leave a Reply