Jovens do Ribatejo preparam participação na Conferência Nacional “Vamos Cuidar do Planeta”

Em Ambiente/Educação

A Conferência Nacional de Jovens, a decorrer entre Oeiras e Lisboa nos dias 4 e 5 de junho de 2021, reunirá 65 delegados entre os 12 e 14 anos e respetivos professores de escolas dos concelhos de Almeirim, Cartaxo, Salvaterra de Magos, Benavente, Santarém e Ourém. A acompanhar os delegados à conferência participarão, também, jovens entre os 16 e 25 anos que dinamizarão as atividades previstas no programa dos dois dias.

A oportunidade de aproximar os jovens numa mesa de diálogo com deputados da Assembleia da República resulta da implementação do projeto “Vamos Cuidar do Planeta”, entre 2019 e 2021, cofinanciado pelo Programa Cidadãos Ativ@s/EEAGrants, fundo gerido em Portugal, pela Fundação Calouste Gulbenkian e pela Fundação Bissaya Barreto. São parceiros oficiais do projeto: a Assembleia da República, a Direção-Geral de Educação, a Agência Portuguesa do Ambiente, a Universidade Nova de Lisboa e o IPDJ – Centro da Juventude de Lisboa.

Os delegados à Conferência Nacional foram eleitos depois da realização de conferên cias escolares e conferências regionais, trabalhando para uma cultura democrática e consciência cívica de jovens em idade escolar, através da discussão e partilha de ideias em debates com colegas, professores, organizações da sociedade civil e atores políticos, numa base de corresponsabilização dos jovens para participação nas tomadas de decisão política em temas socioambientais, que contribuam para a construção de sociedades ambientalmente responsáveis e socialmente justas.

Para Joaquim Ramos Pinto, presidente da ASPEA, este projeto trabalha os princípios da Educação para o Desenvolvimento e a Cidadania Global e pretende transformar a nível individual e coletivo, para a justiça social e o bem comum, olhando para o mundo de uma forma holística e agindo através da sensibilização, da ação pedagógica e da influência política. Neste sentido, o projeto “Vamos cuidar do planeta” no geral, e a Mesa de Diálogo em particular, procuram encontrar respostas aos problemas socioambientais atuais identificados pelos próprios alunos. Assim, esta resposta não será só individual ao nível das mudanças de atitudes, mas também ao nível coletivo, através do envolvimento da comunidade e intervenção no território.

“Durante a Mesa de Diálogo daremos tempo e espaço aos jovens para apresentarem aos decisores políticos as preocupações identificadas durante as aulas, num processo pedagógico, numa metodologia de investigação-ação que se adapta ao contexto pedagógico atual, tendo em conta os documentos de referência, identificados na ENEC e na ENEA”, refere.

As escolas irão participar com projetos desenvolvidos localmente, e que pretendem ter um impacto positivo nos respetivos concelhos, sendo os seguintes:

ProjetoEscola
Recolha máscaras em meio escolar e recolha seletiva do lixo  Escola EB 2/3 Febo Moniz, Almeirim
Limpeza de espaços públicos em Benavente  EB 2/3 Duarte Lopes, Benavente
Ajuda reconstruindo – distribuição ecopontos escola e reaproveitamento de materiaisEB 2/3 de Marcelino Mesquita, Cartaxo
  Escola e-Bike – Mobilidade Suave  EB 2/3 Marinhais, Salvaterra de Magos
Javalis na Região – Praga ou Oportunidade?EB 2/3 Alcanede, Santarém, e EB 2/3 D. Manuel I de Pernes, Santarém
Reciclagem do plástico – reutilização e recolha de tampinhas  EB 2/3 Conde de Ourém

Leave a Reply