No 10 de junho, Camões revisitado no regresso da Tertúlia de Poesia em Constância

Em Empresas

10 de Junho, Dia de Camões, marcará o retomar das atividades públicas da Associação da Casa-Memória de Camões em Constância, após sete longos meses em que estiveram suspensas devido à pandemia.

Não sendo possível utilizar o auditório da Casa-Memória, enquanto se mantiver a recomendação do distanciamento físico, uma vez que a sua dimensão, com essa condicionante, não permite acolher mais do que um reduzido número de pessoas, será o Jardim-Horto de Camões, neste período de tempo agradável de final de primavera, a acolher as iniciativas programadas.

Assim, no 10 de Junho, pelas 15 horas, decorrerá, junto ao Monumento a Camões recentemente reabilitado pela Associação, a tradicional cerimónia de homenagem ao nosso épico, numa organização conjunta da Câmara Municipal, da Associação da Casa-Memória e do Agrupamento de Escolas do Concelho. Haverá, como é habitual, a deposição de coroas de flores e as intervenções do presidente da Câmara Municipal e do presidente da Direção da Associação, seguindo-se um apontamento por alunos do Agrupamento de Escolas.

E, pelas 18 horas, no Planetário de Ptolomeu do Jardim-Horto de Camões, também recentemente melhorado, acontecerá uma sessão da Tertúlia de Poesia da Casa-Memória, denominada Camões revisitado ou, dito de outro modo, Camões pela voz de outros poetas. O objetivo é trazer à Tertúlia olhares sobre Camões (o homem, o poeta) e a sua obra, de uma forma muito abrangente, seja pela temática, pelo mote, pela forma, pela estrutura…

No dia 10 de Junho, como também é habitual, o Jardim-Horto estará de portas franqueadas, sendo gratuita a entrada e livre a participação nas atividades. Durante a tarde, Camões, ele próprio, representado pelo ator Carlos Petisca, proporcionará visitas guiadas ao Jardim a quem pretenda acompanhá-lo.

“Em Constância, celebrar Camões é natural. Porque a vila tem, como nenhuma outra terra em Portugal, uma relação privilegiada com a memória do nosso poeta maior – o que a distingue e enobrece”, refere a nota da Casa-Memória de Camões.

Leave a Reply