fbpx

Reportagem vídeo – Protesto contra o adiamento das touradas em Santarém com apoio dos lideres do CDS e do Chega

Em Sociedade/Vídeos

Cerca de 1500 pessoas participaram esta quinta-feira, num protesto junto à Praça de Touros Celestino Graça contra o adiamento de duas touradas em Santarém. As autoridades de saúde exigiram testes de covid negativos a todos os espetadores e limitaram a lotação da praça de toiros. Facto que a organização entendeu como um ataque direto à atividade tauromáquica. Este protesto teve os apoios do CHEGA e do CDS, cujos lideres se deslocaram propositadamente à cidade.

O presidente do CDS, Francisco Rodrigues dos Santos afirmou ser preciso “lutar em Portugal por um clima de liberdade, onde cada um pode seguir a sua cultura, as suas tradições sem ser perseguido e alvo de preconceito por parte de quem está no Governo”. O líder do CDS afirma que a tauromaquia “está inscrita na legislação enquanto arte performativa que tem raízes profundas na sociedade e encerra um conjunto de valores e de tradições”, o presidente do CDS afirmou que a “ditadura do gosto que a ministra da Cultura vem perseguindo” deve ter “um ponto final”. “Devemos exigir respeito por aqueles que gostam da tauromaquia e são muitos portugueses”, disse, apontando vários exemplos de discriminação, o último dos quais a exigência a todos os que já tinham comprado bilhete para os espetáculos em Santarém de “terem de arranjar um teste negativo em 24 horas, o que inviabilizou a realização das corridas”.

André Ventura disse que a sua presença nesta manifestação quis mostrar que está “ao lado das tradições portuguesas”, de uma “parte do país [que] também tem direitos” “Estamos aqui porque não podemos calar esta tremenda injustiça que há em relação à tauromaquia, ao facto de se querer esquecer o mundo rural”, disse, considerando “incompreensível” que este seja “posto de lado em relação ao que é a cultura portuguesa”.

A manifestação contestou as determinações da Saúde Pública, que, perante a venda de bilhetes para uma ocupação de 50% da praça, exigiu a apresentação de testes negativos à covid-19 por parte dos espetadores para as corridas agendadas para hoje e para domingo na Monumental de Santarém.

A associação Praça Maior, que organizou as corridas que faziam parte do programa da Feira Nacional da Agricultura, anunciou o adiamento dos espetáculos para data a anunciar, criticando a atuação da Unidade de Saúde Pública de Santarém Em particular, a organização criticou o facto de ter sido emitido um parecer, na passada sexta-feira, que limitava a 3.500 lugares a lotação da praça, classificando esta como um recinto ao ar livre e não como sala de espetáculos, e de, após várias reuniões, a Autoridade de Saúde ter aceitado a ocupação a 50%, mas exigindo, a menos de 48 horas, a apresentação de testes negativos à covid, o que a organização entendeu não ter condições para fazer cumprir.

Leave a Reply

Recentes de Sociedade

Ir para Início
%d bloggers like this: