Hospital de Santarém leva cuidados de saúde mental à comunidade

Em Saúde

O Hospital Distrital de Santarém (HDS) criou uma Equipa Comunitária de Saúde Mental na área da Psiquiatria da Infância e Adolescência para fazer chegar cuidados de saúde mental à comunidade, nos concelhos de Salvaterra de Magos, Coruche e Almeirim.

Nazaré Matos, diretora do Departamento de Psiquiatria e Saúde Mental do HDS, que integra os serviços de Psiquiatria e de Psiquiatria da Infância e Adolescência, explica que esta equipa “tem como objetivo aproximar os serviços de Saúde Mental da comunidade, dando enfoque à prevenção da doença e promoção da saúde mental, através do melhor entendimento do contexto onde as pessoas”.

São considerados como indicadores “as más condições de acessibilidade ao HDS, o número de pedidos de consulta de psiquiatria da infância e adolescência por concelho e a diminuta oferta de intervenção especializada”.

De acordo com Nazaré Matos, pretende-se desenvolver um trabalho de proximidade com populações mais distantes do HDS, permitindo uma atividade assistencial direta ao intervir nas situações de psicopatologia, e de promoção e prevenção, capacitando mais crianças, adolescentes e suas famílias com recursos internos para fazer face a situações de risco para a saúde mental.

A atividade da equipa será desenvolvida em articulação com os Cuidados de Saúde Primários e com estruturas de outros setores da comunidade, nomeadamente a Educação, Promoção e Proteção, Autarquias e outras Instituições locais.

Para Nazaré Matos, o desenvolvimento deste trabalho em rede é fundamental para uma intervenção integrada em saúde mental da infância e adolescência.

A psiquiatra explica que a equipa, que é constituída por profissionais de diferentes áreas, nomeadamente Psiquiatria da Infância e Adolescência, Enfermagem, Psicologia, Terapia Ocupacional e Serviço Social, assegurará um conjunto de intervenções individuais e/ou grupais, nomeadamente programas de psicoeducação, treino de competências parentais e socias, atividades lúdico-criativas, psicomotricidade, expressão plástica, expressão corporal e atividades sensoriomotoras, entre outras.

Nazaré Matos conclui afirmando que a equipa irá seguramente constituir uma “mais-valia para a qualidade dos cuidados prestados na área da saúde mental da infância e adolescência”.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*