NERSANT apresentou oferta formativa em seminário online – Colaboradores com formação prestam um serviço de maior qualidade

0

Tendo em conta que a competitividade das empresas depende em grande escala da capacidade dos seus colaboradores, a NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém apresentou na tarde do dia 08 de julho, a oferta formativa disponível no seu plano de formação anual. Ações totalmente gratuitas para trabalhadores e desempregados há menos de 1 ano, bem como consultoria empresarial financiada a 90% para empresários e gestores, foram os projetos formativos apresentados.

António Campos, presidente da Comissão Executiva da NERSANT, acolheu os participantes na sessão online, tendo referenciado a formação profissional como uma vantagem competitiva para as empresas. “Colaboradores melhor formados são sinónimo de um serviço de maior qualidade”, referiu, acrescentando que a NERSANT dispõe de um plano de formação completo e abrangente que está ao dispor dos trabalhadores de forma totalmente gratuita, e que se estende ainda aos desempregados há menos de 1 ano, como forma de promover o seu regresso ao mercado de trabalho.

Para além de trabalhadores e desempregados, o plano de formação da NERSANT abrange ainda os próprios empresários e gestores das empresas, através do desenvolvimento de um programa de consultoria de negócios, com componente de formação, com financiamento de 90%.

Luís Roque, Vogal da Comissão Executiva da NERSANT e responsável pelo Departamento de Formação e Qualificação, apresentou de seguida, detalhadamente, cada um dos projetos de formação da associação. Começou por referir a Formação Modular Certificada, programa de formação multidisciplinar e que tem nos empregados e desempregados da região de Santarém o seu público. O projeto possibilita a participação em diversas ações de formação, de forma completamente gratuita para os formandos, em áreas tão diversas como Ciências Informáticas, Comércio, Contabilidade e Fiscalidade, Qualidade, Finanças, Gestão, Indústrias Alimentares, Marketing e Publicidade, Proteção de Pessoas e Bens, Saúde, Secretariado e Trabalho Administrativo, Segurança e Higiene no Trabalho, Serviços de Apoio a Crianças e Jovens e Trabalho Social e Orientação.

A associação, revelou Luís Roque, encontra-se ainda a dinamizar até ao final do ano o Emprego+Digital, programa da CIP implementado a nível nacional pelas associações empresariais. Desta vez, o projeto dedica-se exclusivamente a empregados das empresas do distrito de Santarém e é composto por cursos de formação para o reforço das competências digitais dos colaboradores, quer ao nível das tecnologias da informação e comunicação, quer ao nível da operação digital de equipamentos e da sua manutenção.

No webinar, a NERSANT apresentou ainda os dois programas de consultoria e formação direcionados a empresários. Esta modalidade de formação “intraempresa” permite aos gestores contratar um consultor especializado em negócios para a definição de um diagnóstico e implementação de um plano de ação com vista à sua reorganização, melhoria e inovação, ao mesmo tempo que implementa formação profissional aos colaboradores para acompanhar o desenvolvimento da empresa. Os programas de consultoria e formação em implementação pela NERSANT são financiados a 90%, o que significa que o empresário pode trabalhar na reformulação da sua estratégia empresarial com um consultor especializado em negócios, investindo apenas 10% do custo do projeto.

Luís Roque explicou aos presentes que está disponível para implementação o MOVE PME, direcionado para empresas de todos os setores de atividade e com possibilidade de participação em diversas áreas de intervenção, e ainda o Melhor Turismo 2020, direcionado exclusivamente ao setor da hotelaria e turismo.

Os interessados em conhecer pormenorizadamente as condições de participação e critérios de elegibilidade em cada um dos programas de formação, devem solicitar esclarecimentos ao Departamento de Formação e Qualificação da associação através dos contactos dfq@nersant.pt ou 249 839 505.

De referir que a prestação de formação profissional aos colaboradores das empresas continua a ser uma obrigação legal das entidades empregadoras, que devem prestar 40 oras de formação anual a cada um dos seus colaboradores.

sem comentários

Deixe o seu comentário

por favor, escreva o seu comentário
Por favor, escreva aqui o seu nome

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Fechar
Exit mobile version