Candidatura de Manuel Afonso reage a promessas de Ricardo Gonçalves

Em Autárquicas 2021

A candidatura do PS reagiu às declarações do candidato do PSD Ricardo Gonçalves que destacou o ter colocado “as contas em dia e, ao mesmo tempo, ter aumentado o investimento e baixado impostos”. Isto ao mesmo tempo que Ricardo Gonçalves anunciou como “um dos meus grandes desígnios o crescimento da população do concelho, em 10 a 15%, nos próximos cinco anos”

A candidatura socialista liderada por Manuel Afonso recorda que “o PSD assumiu o poder no Município de Santarém há 16 anos, e na altura, a Câmara devia cerca de 48 milhões de euros, dívida justificada com o aproveitamento dos fundos comunitários para fazer obra: conclusão da Circular urbana/ Rua O, construção de habitação social, do complexo aquático, a renovação do Teatro Sá da Bandeira, o saneamento básico no centro histórico, etc”
A candidatura de Manuel Afonso salienta que neste momento a Câmara deve cerca de 70 milhões de euros, sem contar com as dívidas respeitantes à compra da EPC e do Presídio, o que dará mais 20 milhões acrescidos de juros. “Ou seja, hoje deve muito mais do que devia quando o PSD começou este marasmo”, salienta.
O comunicado do PS Santarém afirma que “quando o PSD assumiu o poder em Santarém, a receita orçamentada de IMI era 3.252.000 . Hoje, a receita orçamentada de IMI é de 12.387.000. Há 16 anos, a receita orçamentada de IMT era de 1.977.000. Hoje, a receita orçamentada de IMT é de 3.831.000”. Ou seja, a candidatura do PS considera que “os cidadãos pagam hoje brutalmente mais do que pagavam quando o PSD assumiu o poder”.

“Nestes 16 anos, o PSD de facto, já gastou muito dinheiro público”, refere o comunicado da candidatura do PS, enumerando um cojunto de despesas realizadas pela gestão social-democrata:

“1 – Indemnizaram o empreiteiro que tinha começado o complexo desportivo e mandaram-no embora;

2- Lançaram um concurso para o mercado municipal, cujo projecto estava errado, e vai ser a próxima câmara a indemnizar o empreiteiro. Entretanto contrataram uns advogados a peso de ouro para diluir o problema que, eles próprios, criaram.
3- Compraram uns pórticos para as entradas da cidade que valerão, agora, meia dúzia de tostões no ferro velho.
4- Fizeram um parque subterrâneo a troco de sugar a carteira aos cidadãos, com parquímetros em todo o sítio, incluindo à porta do Cemitério.
5- Mandaram fazer um estudo para um sobe e desce em S. Bento, cuja conta ainda não veio, sem cuidar que o estudo vai parar à lixeira municipal por não ser aplicável. E não é aplicável porque, por um lado, a estação terá de ser mudada de local e, por outro lado, não existe espaço para um novo parque de estacionamento em S. Bento.
6- Investiu nas rendas do armazém de Benavente onde está o arquivo municipal.
7- Talvez invista em Rio Maior para que a União de Santarém possa lá jogar, agora que subiu de divisão e precisa de instalações condignas.
8- Investiu numa sondagem da empresa Pitagórica, mais de 15.000 euros, para perguntar às pessoas se estão a gostar da distribuição de água, sondagem essa que teve uma deturpação pública conhecida…..
9- Fez um muro de betão junto ao CNEMA, a que chamam rotunda, o qual se tem revelado trágico.
10 – Fez uma chamada praia fluvial na Ribeira, um dinheirão dos cidadãos que o Tejo se encarregou de derreter em minutos”.

Quanto ao número de habitantes do concelho, a candidatura de Manuel Afonso salienta que “há 16 anos, o concelho de Santarém tinha 64.020 habitantes, hoje apresenta 57.398 habitantes. Quer dizer que, nestes 16 anos de governação PSD, o concelho de Santarém perdeu 6.622 habitantes que foram à procura de uma vida melhor, por culpa do PSD. Era impossível fazer pior”, conclui o comunicado.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*