Domingo, Julho 21, 2024
InícioAutárquicas 2021Professora de informática Rita Lopes é a cabeça de lista do PAN...
banner-complexo-aquático

Professora de informática Rita Lopes é a cabeça de lista do PAN à Câmara de Santarém

A docente de informática e robótica Rita Lopes é a candidata do PAN à presidência da Câmara Municipal de Santarém, para “dar voz” às questões sociais, ambientais e de proteção e bem-estar animal, anunciou hoje o partido.

O PAN – Pessoas-Animais-Natureza apresenta-se às eleições autárquicas no concelho de Santarém com Rita Lopes, de 38 anos e docente de informática e robótica no 3.º ciclo, como candidata à presidência da Câmara Municipal e cabeça de lista à Assembleia Municipal, acompanhada por Mónica Silva, de 44 anos e licenciada em Ciências do Desporto e Mestre em Gestão do Desporto, e Rui Meira, de 39 anos e jurista.

Com esta candidatura, o PAN reforça a intenção de “aumentar a sua representação em todo o país e de dar voz às questões sociais, ambientais e de proteção e bem-estar animal que, ano após ano, continuam a ser ignoradas, inclusive pelo poder local, apostando numa simbiose entre as três causas”.
Esta candidatura pretende “trazer para o concelho causas ambientais que promovam uma melhor qualidade de vida para as cidadãs e os cidadãos escalabitanos, inovar e apostar na cultura que verdadeiramente interessa à juventude, educar para um futuro melhor e mais sustentável para todos e todas, inclusive que respeite os animais”.

Rita Lopes, candidata do PAN à Câmara de Santarém


Os compromissos do PAN em Santarém

Em matéria ambiental, o PAN compromete-se a “reduzir a poluição em todo o concelho através de ações como a colocação de semáforos cronometrados com temporizador que avisam peões e condutores dos segundos que faltam até surgir o verde ou o vermelho; a plantar mais árvores autóctones e criar mais espaços verdes; a implementar uma gestão económica ecocentrada, incentivando a reconversão de práticas agrícolas a métodos mais sustentáveis; a instar as entidades a assegurar o cumprimento de normativas ambientais por parte das explorações pecuárias; a promover o ambiente, a floresta natural e o saudável usufruto das pessoas com a natureza; a criar áreas de parque ambiental natural municipal, à semelhança de Parque Biológico; a dotar a cidade de infraestruturas que propiciem a mobilidade suave ecológica, nomeadamente com a construção de um elevador funicular entre Ribeira de Santarém e a cidade de Santarém e a criação de zonas pedonais; a criar soluções que dinamizem negócios e economias sustentáveis; a conceder mais apoios ao comércio local e incentivos à adoção, por parte das empresas, de boas práticas ambientais.

Um Tejo vivo, livre de poluição

“Ao mesmo tempo, é necessária uma grande aposta na preservação ambiental da cidade, sobretudo na proteção do Tejo, o ex-libris da nossa cidade – queremos um Tejo vivo e livre de poluição, com a reabilitação das suas margens e incentivos à sua utilização sustentável”, defende Rita Lopes, candidata do PAN à Câmara Municipal de Santarém.
Em matéria de proteção animal, o partido pretende trazer uma “solução digna e eficaz de controlo da população de pombos – no seguimento da proposta já apresentada e que pretende que seja finalmente efetivada –, nomeadamente através da instalação de pombais contracetivos, e que sirva não só o centro histórico mas toda a cidade; apoios às campanhas de esterilização de animais de companhia, entre outras respostas cabais de apoio às necessidades de famílias carenciadas com animais a seu cargo, por forma a diminuir a quantidade de animais abandonados e errantes na cidade; proceder à ampliação do centro de recolha oficial de animais e à criação de comunidades de cuidadores informais de cães e gatos de rua e campanhas permanentes de esterilização de animais errantes e campanhas de adoção responsáveis”.
Em matéria social, Rita Lopes alerta: “o concelho de Santarém não é só o planalto da cidade e continuam a existir falhas a nível de saneamento e até de fibra ótica noutros locais do concelho, bem como zonas residenciais com muitos resíduos urbanos, realidade que urge reverter”. A candidata acrescenta que ”é visível que as opções do atual Executivo continuam a revelar uma mentalidade muito retrógrada, sem uma visão inovadora ou ambições competitivas. Assistimos a uma estagnação do concelho sem perspectivas de mudança”.
O PAN Santarém defende que “o receio em apostar em ideias diferentes e em alternativas tem de ser posto de lado, uma vez que trarão benefícios para o desenvolvimento da cidade”. É o caso, por exemplo, de “medidas como a preservação do centro histórico, o apoio a estudantes universitários, especialmente em virtude da crise sanitária, para que possam prosseguir os seus estudos, das acessibilidades dentro e fora da cidade, a aposta no envelhecimento ativo, o desenvolvimento de atividades culturais ou dinamização de eventos desportivos”. Mas não só: o PAN Santarém quer
também “pugnar para que todos os utentes dos centros de saúde tenham acesso a médico de família; priorizar a felicidade interna bruta das pessoas de Santarém, apoiar a infância e investir na prevenção de situações de pobreza e violência”.
Para o PAN, apesar de “o orçamento municipal exigir uma gestão eficiente dos recursos disponíveis, é também este factor que torna essencial gerir bem o pouco que se tem, e usá-lo em iniciativas que trarão realmente qualidade de vida a todas as pessoas do concelho”.

“É preciso acabar com o pão e circo no concelho”

Rita Lopes afirma ser urgente “acabar com o pão e o circo que se vive no concelho, redirecionando os fundos, que ascendem a mais de 35 mil euros ao ano e que são nomeadamente investidos na oferta de bilhetes para touradas e em anuidades de associações que pouco acrescentam à população, para situações sociais mais dramáticas e urgentes.”
Para a candidata do PAN, “a nossa cidade precisa de sair do marasmo económico em que se encontra. O futuro exige uma visão complementar de defesa do nosso planeta.

O PAN disponibiliza-se para fazer a ponte do que existe atualmente com o que é necessário para que Santarém consiga responder aos desafios da atual crise sanitária e estar na vanguarda das questões socioeconómicas, políticas, ambientais e animais”, afirma Rita Lopes.

A Câmara de Santarém é atualmente composta por cinco eleitos pelo PSD e quatro pelo PS.

Além de Rita Lopes, para a corrida à presidência da autarquia foram até agora anunciadas as candidaturas do atual presidente da Câmara de Santarém, Ricardo Gonçalves (PSD), de Manuel Afonso, deputado e presidente da concelhia do PS, de Fabíola Cardoso, deputada pelo Bloco de Esquerda, de André Gomes, médico, pela CDU, de Pedro Frazão, médico veterinário, pelo Chega, e de Alexandre Paulo, responsável de recursos humanos, pelo CDS.

As eleições autárquicas estão marcadas para 26 de setembro.

Receba a newsletter com as notícias do Ribatejo

Não enviamos spam! Leia a nossa política de privacidade para mais informações.

Deixe o seu comentário

por favor, escreva o seu comentário
Por favor, escreva aqui o seu nome

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Também pode ler

Subscreva a newsletter

Receba as notícias do dia do jornal Mais Ribatejo diretamente na sua caixa de email.

Artigos recentes

banner-aguas-ribatejo

Comentários recentes

pub
banner-união-freguesias-cidade-santarem

banner-em-saude-e-melhor-uls-estuario-tejo-2024