Bombeiros do distrito de Santarém já recolheram 114 toneladas de equipamentos eléctricos usados para o “Quartel Electrão”

Em Sociedade

As 13 associações humanitárias de bombeiros voluntários do distrito de Santarém, que aderiram à campanha “Quartel Electrão”, já recolheram 114 toneladas de lâmpadas, pilhas e equipamentos eléctricos usados desde o início do ano. Santarém está a registar o terceiro melhor resultado nesta campanha. À frente está o distrito do Porto, com 145 toneladas, e o de Aveiro com 143. Esta iniciativa arrancou a 1 de Janeiro de 2021 e prolonga-se até 30 de Novembro.

Entre bombeiros aderentes no distrito de Santarém estão as associações de Alcanede; Almeirim; Alpiarça (A.C.D.B. Bombeiros de Alpiarça); Caxarias; Fátima; Ferreira do Zêzere; Freixianda (Liga Amigos Bomb. Freixianda); Mação; Minde; Ourém; Rio Maior; Salvaterra de Magos e Santarém.

A iniciativa do Electrão – Associação de Gestão de Resíduos tem como objectivo envolver as associações humanitárias para a causa da reciclagem de equipamentos eléctricos usados, garantindo ao mesmo tempo vários prémios às associações. O primeiro prémio a atribuir à associação que mais equipamentos recolher a nível nacional é um veículo ligeiro de combate a incêndios no valor de 54 mil euros. Todos os quartéis recebem 75 euros por cada tonelada de resíduos reunida. São ainda atribuídos prémios por regiões e aos novos aderentes. Os vencedores destas categorias recebem 750 euros em cartões pré-pagos de combustíveis.

A lista das 165 associações humanitárias aderentes à sexta edição do “Quartel Electrão”, onde podem ser deixados equipamentos eléctricos usados, pode ser consultada aqui.

No site www.ondereciclar.pt também é possível encontrar o quartel aderente mais próximo. 

Empresas e instituições, de Norte a Sul do país, estão a mobilizar-se para ajudar as associações humanitárias de bombeiros voluntários das suas regiões a recolher equipamentos. Algumas juntas de freguesia estão mesmo a desenvolver acções de recolha de equipamentos eléctricos ao domicílio para ajudar os bombeiros dessas áreas. Há ainda casos de entidades que organizam recolhas a favor das associações, envolvendo colaboradores e familiares.

“Temos registado com muito agrado o contacto de várias empresas que encaminham os seus equipamentos eléctricos fora de uso através do Electrão, pedindo expressamente para beneficiar determinada associação humanitária de bombeiros voluntários. Este ano já foram encaminhadas quase 20 toneladas desta forma, o que é revelador da importância que cada vez mais o tecido empresarial dá à dimensão social e ambiental”, sublinha o director-geral do Electrão, Pedro Nazareth.

Recolhidas 1 150 toneladas de equipamentos elétricos usados em 6 meses

Globalmente, a nível nacional, só nos primeiros 6 meses deste ano, já foram recolhidas 1.150 toneladas de equipamentos eléctricos usados, um aumento superior a 50 por cento face ao mesmo período de 2020, o que significa que nesta edição já estão garantidos mais de 86 mil euros em prémios a distribuir pelas associações. Das 1.150 toneladas recolhidas no primeiro semestre, 11 correspondem a lâmpadas, 7 são de pilhas e as restantes 1.132 toneladas dizem respeito a equipamentos eléctricos fora de uso.

Esta tendência de crescimento já tinha sido registada o ano passado. Em plena pandemia, os bombeiros portugueses atingiram um máximo histórico de recolha de pilhas e de equipamentos eléctricos, no âmbito do Quartel Electrão, alcançando um total de 2.029 toneladas. Foi o valor mais alto registado nas cinco edições desta iniciativa e, os dados mais recentes, indicam que este ano poderá ser alcançado um novo recorde. 

Publique o seu comentário