fbpx

Tóquio2020: Canoísta Fernando Pimenta conquista medalha de bronze em K1 1.000

Em Nacional

O canoísta Fernando Pimenta conquistou hoje a medalha de bronze em K1 1.000 metros nos Jogos Olímpicos Tóquio2020, a terceira medalha obtida por atletas portugueses, depois do bronze do judoca Jorge Fonseca e da prata da atleta Patrícia Mamona.

Fernando Pimenta, de 31 anos, que se tinha sagrado vice-campeão olímpico em Londres2012, em K2 1.000 metros, ao lado de Emanuel Silva, terminou a prova de K1 1.000 metros de Tóquio2020 em 3.22,478 minutos, apenas atrás dos húngaros Balint Kopasz, novo recordista olímpico, com 3.20,643, e Adam Varga (3.22,431).

Depois da estreia auspiciosa em Londres2012, numa longa carreira que engloba 105 pódios em competições internacionais, Fernando Pimenta foi ainda quinto classificado em K1 1.000 metros e sexto em K4 1.000 metros no Rio2016.

Portugal com 3 medalhas conquistadas em Tóquio

Com três medalhas conquistadas em Tóquio2020, uma vez que Jorge Fonseca alcançou a de bronze na categoria de -100 kg e Patrícia Mamona arrebatou a de prata no triplo salto, Portugal já igualou o melhor pecúlio em Jogos Olímpicos, reeditando as três subidas ao pódio de Los Angeles1984 e Atenas2004.

Portugueses já ganharam 27 medalhas olímpicas

Portugal passou a contar com um total de 27 medalhas conquistadas em Jogos Olímpicos (quatro de ouro, nove de prata e 14 de bronze), duas das quais na canoagem, ambas com a participação de Fernando Pimenta, que integra agora o restrito grupo de atletas lusos com dois pódios no maior evento desportivo mundial.

Carlos Lopes obteve a prata nos 10.000 metros em Montreal1976 e o ouro na maratona em Los Angeles1984, Rosa Mota conquistou o bronze em Los Angeles1984 e o ouro em Seul1988, ambos na maratona, Fernanda Ribeiro foi campeã dos 10.000 metros em Atlanta1996 e bronze em Sydney2000 e o cavaleiro Luís Mena Silva arrebatou duas medalhas de bronze em desportos equestres, em Berlim1936 e em Londres1948.

Fernando Pimenta cumpriu “um dos sonhos” com bronze no K1 1.000

Fernando Pimenta. Foto: FPC

O canoísta português Fernando Pimenta, que hoje conquistou a medalha de bronze em K1 1.000 metros, admitiu ter cumprido “um dos sonhos”, mas “faltou o outro, de ser campeão olímpico”.

Fernando Pimenta, de 31 anos, que se tinha sagrado vice-campeão olímpico em Londres2012, em K2 1.000 metros, ao lado de Emanuel Silva, terminou a prova de K1 1.000 metros de Tóquio2020 em 3.22,478 minutos, apenas atrás dos húngaros Balint Kopasz, novo recordista olímpico, com 3.20,643, e Adam Varga (3.22,431).

“Este é um dos sonhos. Faltou o outro, de ser campeão olímpico. Dei o meu melhor neste ciclo olímpico, muito longo, com muita regularidade. De 2017 a mostrar que o Pimenta de 2016 era candidato à medalha, não consegui por coisas que não podia controlar. Só tenho de estar feliz”, declarou o atleta.

Segundo Fernando Pimenta, “os dois húngaros foram mais fortes”, felicitando os adversários, ainda que recorde a forma como foi “o mais regular em todos os Mundiais e Europeus nesta distância” ao longo de todo o ciclo olímpico.

O canoísta aproveitou ainda para agradecer “a todos os portugueses” e a toda a estrutura em seu redor, mas também ao treinador. “Passámos por muitos altos e baixos, sofremos muito”, lembrou.

Por último, admitiu que “ainda custa a acreditar e pôr os pés na terra”: “Só quando tocar na medalha é que vou acreditar”, atirou.

Publique o seu comentário

Recentes de Nacional

Ir para Início
%d bloggers like this: