fbpx

Limpeza e desobstrução das margens e leito do rio Nabão

Em Ambiente

O Município de Tomar está a dar seguimento aos trabalhos de desassoreamento, de limpeza do leito e margens do rio Nabão iniciados em 2018, devidamente licenciados pela APA, e está a proceder desde o passado dia 26 de julho a trabalhos de limpeza do troço do rio entre os açudes do Flecheiro e da Marianaia, numa extensão de aproximadamente 7,5 km.

sdr

Açude de Marianaia em recuperação

Iniciados os trabalhos no açude de Marianaia, a fim de o libertar da densa vegetação, troncos, arvoredo e todo o tipo de resíduos que o cobriam na totalidade e impossibilitavam o rebaixamento do nível das águas do rio para a sua limpeza, foram colocadas a descoberto um conjunto de fragilidades na estrutura do paredão, que obrigam a uma imediata intervenção de estabilização o açude, sob pena de colapsar num próximo inverno mais rigoroso.

dav

Em comunicado, a Câmara refere que “não sendo responsabilidade do Município a sua gestão e conservação, não pode a autarquia, todavia, ignorar a importante função que o mesmo desempenha na regularização do caudal do rio e na criação de um espelho de água, fundamental na gestão do regadio dos campos agrícolas das margens do rio a montante do açude”.

Como medidas interventivas, e recuperando o tradicional método construtivo dos açudes, será efetuada estacaria em pinho verde, cravada a jusante do paredão e encabeçada com um maciço de betão, de forma a evitar o escorregamento por força da corrente dos troços do aqueduto que se encontram soltos. Interiormente, e para efetuar a ligação das zonas fraturadas do açude e preenchimento dos vazios, será efetuada uma injeção de betão.

Para a regularização dos caudais afluentes, e permitir a periódica limpeza do leito do rio e a remoção de árvores, troncos e outros obstáculos, será instalada uma nova comporta metálica, acionada através de fuso em varão roscado.

Escada de peixe assegura passagem da fauna ribeirinha

Ainda numa preocupação ambientalista de reposição da conectividade entre espécies de flora e fauna ribeirinha ao longo do rio Nabão, será instalada neste açude uma “escada de peixe” a fim de permitir a passagem de espécies.

No que se reporta à limpeza do rio e das suas margens, é já bem visível por quem entra a sul na cidade o espelho de água criado a partir do açude das Ferrarias. De destacar a limpeza das margens e leito do rio, efetuada entre os açudes do Flecheiro e das Ferrarias, com a remoção de dezenas de árvores e troncos tombados ao longo do rio que, juntamente com mouchões artificiais e toneladas de resíduos, dificultavam o normal escoamento das águas e potenciavam situações de “tampão” em caso de fortes enxurradas, com potencial de retorno para a cidade.

De salientar ainda que há mais de 30 anos que este troço do rio não era objeto de uma intervenção tão completa.

Os trabalhos prosseguem na zona de S. Lourenço e Carvalhos de Figueiredo, onde se registam também situações de tamponamento total do rio, com dezenas ou centenas de árvores e troncos caídos sobre o leito, como ilustram algumas das fotos, tiradas no passado mês de agosto.

Publique o seu comentário

Recentes de Ambiente

Ir para Início
%d bloggers like this: