Quinta-feira, Fevereiro 22, 2024

Oferta

Receba o ebook Leituras Inextinguíveis Vol.II

InícioEmpresasFábrica da Kerakoll de Rio Maior entre os finalistas do prémio nacional...
banner-mes-da-enguia-salvaterra-de-magos

Fábrica da Kerakoll de Rio Maior entre os finalistas do prémio nacional de imobiliário

A unidade industrial da Kerakoll, em Rio Maior, cujo projeto de arquitetura é da autoria do gabinete “ad quadratum arquitectos”, está entre os finalistas do Prémio Nacional do Imobiliário, concurso organizado pela Magazine Imobiliário. O projeto Kerakoll concorre na categoria “Equipamentos Coletivos” e está também nomeado para o Prémio de Excelência em Eficiência & Sustentabilidade.

Projeto com preocupações ambientais

O projeto de arquitetura respeita os padrões de sustentabilidade e de poupança energética, característicos na pegada industrial da marca italiana que, aliás, é hoje líder internacional no mundo do GreenBuilding com soluções que respeitam o ambiente e as pessoas. Esta é a primeira unidade produtiva em Portugal da Kerakoll, empresa líder internacional no setor da construção sustentável. A unidade está instalada no Parque de Negócios de Rio Maior, no distrito de Santarém.

Com um investimento de mais de 11 milhões de euros e o envolvimento de uma equipa especializada nas várias áreas de intervenção, a nova fábrica de Rio Maior foi construída em menos de um ano: estende-se numa superfície total de 19.000 m2, dos quais 6.600 m2 cobertos, e com uma capacidade produtiva de cerca de 60.000 ton/ano.

O projeto de natureza industrial, visou edificar uma unidade com funções de fabrico, armazenagem, áreas administrativas e sociais, áreas técnicas e logísticas, tendo como denominador comum em todas as áreas de intervenção o foco na sustentabilidade ambiental.

Assim, nesta unidade foram instalados 900 m2 de sistemas para isolamento térmico e 443 painéis fotovoltaicos que garantem a produção anual de 55% da energia eléctrica e de 70% da água quente necessária.

Este projeto foi ainda norteado por um diverso conjunto de outros investimentos de carácter ambiental como o são exemplo as medidas de atenuação de ruído e poeiras, a produção de energia a partir de fontes renováveis (fotovoltaica), o uso extensivo de plantas em jardins e fachadas como medidas passivas e sustentáveis de controlo térmico e solar.

Baseado na sua experiência de mais de 20 anos de projeto e por uma prática de rigor em todos os seus trabalhos, José António Lopes, arquiteto responsável pelo projeto de arquitetura desta nova unidade, desenhou um projeto onde todas as condicionantes urbanísticas e regulamentares foram devidamente observadas.

Projeto respeita relação com a área envolvente

«Para além do enquadramento genérico no Plano Director Municipal de Rio Maior, a pretensão encontrou especial enquadramento no Loteamento resultante do Plano de Pormenor do Parque de Negócios de Rio Maior, observando exaustiva e rigorosamente todas as suas condicionantes aplicáveis», refere o arquiteto José António Lopes, CEO do gabinete ad quadratum arquitectos.

«A fábrica situa-se próxima da costa atlântica, numa posição estratégica para o aprovisionamento de matérias-primas como areias, carbonato de cálcio e cimentos, permitindo reduzir o tráfego rodoviário, em linha com a vocação sustentável da empresa», atenta o também urbanista e autor de estudos estratégicos de planeamento territorial e ordenamento, José António Lopes.

A nova fábrica portuguesa, parte integrante do plano de desenvolvimento industrial que o Grupo Kerakoll estabeleceu em 2020, reforça a presença do Grupo na Península Ibérica, onde é já ativo com duas unidades produtivas em Espanha, uma em Almazora e outra em Castellón de la Plana. «Portugal é o 9º país em que a Kerakoll reforça a sua presença com uma unidade produtiva: trata-se de um mercado particularmente interessante pela potencialidade de crescimento económico e pelas dinâmicas em perspetiva, especificamente no setor da construção, graças também aos resultados obtidos na luta contra a covid-19 com uma elevada percentagem de população vacinada», considera Andrea Remotti, Administrador Delegado do Kerakoll Group.

Para esta edição, foram admitidas candidaturas de todos os empreendimentos ou fases autónomas de projetos situados em território português e cuja construção tinha sido concluída entre 1 de janeiro de 2021 e 31 de dezembro de 2021.

Escritórios, Habitação, Turismo e, uma nova categoria, Projeto de Interiores, a par do troféu da Reabilitação, e do troféu máximo de “Melhor Empreendimento do Ano 2022”, são as categorias a concurso, tradicionalmente conhecido por “Óscares” do Imobiliário, e que existe desde 1996. Extraconcurso será ainda atribuído o Prémio de Excelência em Eficiência & Sustentabilidade, numa parceria entre a Revista Magazine Imobiliário e a ADENE – Agência para a Energia.

A gala de entrega dos prémios vai decorrer no dia 7 de abril e os finalistas do PNI2022 podem ser consultados em www.magazineimobiliario.com.

 

 

Deixe o seu comentário

por favor, escreva o seu comentário
Por favor, escreva aqui o seu nome

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Também pode ler

Subscreva a newsletter

Receba as notícias do dia do jornal Mais Ribatejo diretamente na sua caixa de email.

Artigos recentes

Comentários recentes

pub
banner-união-freguesias-cidade-santarem