Home Educação

Câmara de Abrantes avança com projeto para Creche Municipal

0

A nova creche municipal assumirá um papel determinante para um efetivo apoio à conciliação entre a vida familiar e profissional das famílias.

A Câmara de Abrantes aprovou, por unanimidade, o processo administrativo para lançamento do concurso público para adjudicação da empreitada de requalificação da Escola EB1 N.º 2 para instalação de Creche, com capacidade para acolher 135 crianças. A intervenção está orçamentada em 1.577.265,14 €, acrescido de IVA e tem prazo de execução de 450 dias.
A referida intervenção vai ser objeto de candidatura a fundos comunitários, no âmbito do Plano de Recuperação e Resiliência.

A Escola EB1 N.º 2, localizada na Rua António Botto (Alto de Santo António) irá continuar em funcionamento até à passagem das turmas do 1º CEB para o novo centro escolar (antigo Colégio de Fátima).
Este equipamento escolar, construído na década de 70 do século passado, apresenta, na generalidade, sinais de degradação física e patologias diversas, pelo que se torna necessária a realização de obras de requalificação e adequação do edifício de acordo com as exigências específicas de uma Creche.

Serão criadas três unidades autónomas para grupos de crianças, cuja distinção assenta nas características específicas das diferentes faixas etárias. Assim, até à aquisição da marcha, haverá um berçário com capacidade máxima para 58 crianças, distribuído por oito salas berço e quatro salas-parque. Entre a aquisição da marcha e os 24 meses, haverá uma área de atividades com capacidade máxima para 23 crianças, distribuídas por duas salas de atividades. Entre os 24 e os 36 meses será criada uma área de atividades com capacidade máxima para 54 crianças, distribuídas por três salas de atividades. O projeto contempla ainda as seguintes áreas funcionais: receção; direção e serviços técnicos; convívio e refeições; cozinha e anexos; área do pessoal e serviços.

A intervenção abrange também o espaço exterior envolvente, no qual será garantida a acessibilidade a pessoas com mobilidade reduzida, entre os três pisos do edificado, através da criação de rampas e instalação de plataformas elevatórias. É contemplado um espaço coberto para permitir a realização de atividades no exterior, mesmo quando as condições climáticas forem adversas. Serão criados três parques de recreio e jogos e será mantido o espaço de horta pedagógica.
Vai ser feita uma intervenção em todo o sistema de drenagem do edifico e do espaço exterior envolvente da escola para melhorar a segurança dos muros de suporte envolventes ao terreno.
Durante a obra, serão implementadas medidas de eficiência energética, assegurando a utilização de energias renováveis para autoconsumo e a redução de custos de consumo de energia e de combustíveis, como por exemplo, a substituição de toda a caixilharia existente por uma mais eficiente, a instalação de painéis fotovoltaicos e outros equipamentos de produção de energia renovável para autoconsumo, a aplicação de isolamento térmico em coberturas, paredes ou pavimentos, recorrendo a materiais de base natural (ecomateriais) ou que incorporem materiais reciclados, entre outros. A eficiência energética do edifício é um dos pontos relevantes da intervenção.

Este equipamento assumirá um papel determinante para a efetiva conciliação entre a vida familiar e profissional das famílias, proporcionando à criança um espaço de socialização e de desenvolvimento integral, com base num projeto pedagógico adequado à sua idade e potenciador do seu desenvolvimento, no respeito pela sua singularidade.

sem comentários

Deixe o seu comentário

por favor, escreva o seu comentário
Por favor, escreva aqui o seu nome

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

 

Exit mobile version