Sábado, Maio 18, 2024
InícioAmbienteBarragem de Magos vai ter obras 4,1 milhões de euros, mas os...

Barragem de Magos vai ter obras 4,1 milhões de euros, mas os problemas ambientais ficam por resolver

Presidentes da Câmara Municipal de Salvaterra de Magos e da União de Freguesias de Salvaterra de Magos e Foros de Salvaterra reuniram com a Secretaria de Estado da Agricultura e com a Direção-Geral de Agricultura e Desenvolvimento Rural, para tratar dos problemas ambientais da Barragem de Magos.

O presidente da Câmara Municipal de Salvaterra de Magos, Hélder Manuel Esménio e o Presidente da União de Freguesias de Salvaterra de Magos e Foros de Salvaterra, Manuel Bolieiro, reuniram com o Secretário de Estado da Agricultura e com a Direção-Geral de Agricultura e Desenvolvimento Rural (DGADR), na sequência da aprovação pelo Programa de Desenvolvimento Rural (PDR) de uma candidatura da Associação de Regantes e Beneficiários do Vale do Sorraia, no valor de 4,1 milhões de euros, financiada a 100 por cento e que integra a medida de “Melhoria das Condições de Segurança das Barragens”. No caso, a Barragem de Magos vai beneficiar de melhoramentos em todos os órgãos, entre os quais, o descarregador de cheias, a descarga de fundo e tomada de água, a substituição das comportas, a implementação do controlo à distância, a instalação de sonda de medição do nível da albufeira e do medidor de caudal na conduta de descarga.

Autarcas pedem solução para mortandade dos peixes no verão

Nesta reunião com o secretário de Estado, Rui Martinho e com o Diretor Geral, Rogério Ferreira – a DGADR é a entidade que faz a concessão da Albufeira para rega – “tivemos a oportunidade de chamar a atenção da tutela para o problema ambiental – morte de muitos peixes no verão – pedindo-lhes ajuda, porque o Ministério da Agricultura é o proprietário do espaço, para sensibilizar o Ministério do Ambiente para uma intervenção que pudesse incluir – se tecnicamente aconselhável – a dragagem do seu leito”, afirma o presidente Hélder Manuel Esménio.

O presidente da Câmara de Salvaterra de Magos adianta que foi “solicitado que pudesse ser avaliado junto da Unidade de Gestão do PDR se, no âmbito desta intervenção, seria viável (ou não) a colocação de equipamentos que pudessem fazer recircular as águas, na expetativa de que isso pudesse melhorar o oxigénio dissolvido nas águas, mitigando o problema da eutrofização da albufeira”.

Solicitada audiência com o Ministério do Ambiente

Esta segunda-feira, 27 de junho, teve lugar uma reunião de trabalho com a DGADR, a Associação de Regantes, a Câmara Municipal de Salvaterra de Magos e a União de Freguesias, que se realizou na Barragem de Magos.

Nesta visita ao local dos trabalhos, o Diretor Geral da DGADR informou que já tinha procurado sensibilizar a Agência Portuguesa do Ambiente (APA) para o problema ambiental que a Câmara Municipal de Salvaterra de Magos tinha evidenciado, “recomendando-nos o contato direto com o Ministério do Ambiente, o que já fizemos, aguardando a marcação de uma audiência”, salienta Hélder Manuel Esménio.

“Disse-nos ainda que não é elegível no âmbito da candidatura ao PDR (Medida de “Segurança das Barragens”) a integração de bombas de recirculação da água, por ser matéria de foro ambiental e não agrícola”, explica o Presidente da Câmara. O autarca acrescenta que “nas reuniões tidas foi possível concluir que o pontão será feito de novo e alargado para a dimensão transversal que a via municipal tem e que ao longo desta serão colocados rails de proteção que melhorem a segurança da circulação automóvel”.

Neste contexto, os autarcas pediram para ser estudada a possibilidade de a regulação do trânsito se processar por controlo semafórico, solução cuja viabilidade financeira vai ser analisada pela Associação de Regantes e pelo PDR.

Também vai ser totalmente reabilitado o edifício existente, posto de observação e comando, tendo o Presidente da Câmara solicitado que pudesse ser considerada a hipótese de numa das salas deste edifício ser criado um Núcleo Museológico que contasse a história desta obra de rega, a mais antiga (1938) do País, e que ao mesmo tempo fizesse uma breve descrição do modo de operação, ajudando os alunos das escolas que ali se deslocassem em visitas de estudo.

Há a expetativa de no decurso do presente ano ser feito o Concurso Público, decorrendo a obra durante o ano de 2023.

 

banner-complexo-aquático

Deixe o seu comentário

por favor, escreva o seu comentário
Por favor, escreva aqui o seu nome

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Também pode ler

Subscreva a newsletter

Receba as notícias do dia do jornal Mais Ribatejo diretamente na sua caixa de email.

Artigos recentes

Comentários recentes

pub
banner-união-freguesias-cidade-santarem
spot_img
Fechar