Quinta-feira, Outubro 6, 2022
spot_img
InícioMundoMais de mil mortos e milhões de desalojados pelas inundações de "dimensões...

Mais de mil mortos e milhões de desalojados pelas inundações de “dimensões épicas” no Paquistão

“Uma crise humanitária de proporções épicas”. É desta forma que o governo paquistanês define a situação do país, ao declarar estado de emergência após chuvas de monção e inundações que em dois meses causaram mais de mil mortes e mais de 30 milhões de pessoas afetadas.

No Paquistão, as chuvas das monções estão a provocar inundações históricas que afetaram mais de 30 milhões de pessoas nas últimas semanas, disse a ministra das Mudanças Climáticas do país na quinta-feira, chamando a situação de “desastre humanitário induzido pelo clima de dimensões épicas”.

As cheias causadas pelas fortes chuvas arrastaram aldeias e plantações, enquanto soldados e operacionais da proteção civil continuam a resgatar os moradores encalhados e a realojá-los em acampamentos de emergência, existindo milhões de deslocados.

A Autoridade Nacional de Gestão de Desastres do Paquistão informou que desde que a temporada de monções começou mais cedo do que o normal este ano – em meados de junho – já morreram 1.033 pessoas.

“A avaliação das necessidades está sendo feita, tivemos que fazer um apelo internacional à ONU; esta não é a tarefa de um país ou de uma província, é um desastre induzido pelo clima”, afirmou Sherry Rehman, ministra paquistanesa das Mudanças Climáticas, disse em um vídeo publicado no Twitter que o Paquistão está passando por uma “grave catástrofe climática”.

“A avaliação das necessidades está sendo feita, tivemos que fazer um apelo internacional à ONU; esta não é a tarefa de um país ou de uma província, é um desastre induzido pelo clima”, acrescentou Sherry Rehman.

O ministro do Planejamento e Desenvolvimento, Ahsan Iqbal, afirmou que 30 milhões de pessoas foram afetadas, um número que representaria cerca de 15% da população do país do sul da Ásia.

Desde meados de junho, quando a monção começou, mais de 3.000 quilómetros de estradas, 130 pontes e 495.000 casas foram danificadas, de acordo com o último relatório de situação da Autoridade Nacional de Gestão de Desastres (NDMA).

A agência da ONU para a Coordenação de Assuntos Humanitários (OCHA) também alertou que alertas foram emitidos para inundações, transbordamentos de rios e deslizamentos de terra em várias áreas do Paquistão, e chuvas fortes também estão previstas para os próximos dois dias na maior parte do país.

A grande maioria dos danos está na província de Sindh, no sul.

Paquistão está entre os dez países do mundo mais atingidos pelas alterações climáticas.

 

Receba a newsletter com as notícias do Ribatejo

Não enviamos spam! Leia a nossa política de privacidade para mais informações.

Também pode ler

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe o seu comentário!
Por favor, escreva seu nome aqui

pubspot_img

Artigos recentes

spot_img

Comentários recentes

spot_img
Feedback
Feedback