Home Cultura & lazer

PIPA assinala reentrée cultural na Azinhaga com a apresentação de livro de fotografia e cinema ao ar livre

0
Rui Simões
“Presentes -Ausentes”, de Augusto Brázio

A programação de setembro do PIPA – Programa da Imagem e da Palavra da Azinhaga arranca já na próxima sexta-feira, dia 16 de setembro, pelas 18h30, com a apresentação do livro “Presentes- Ausentes”, do fotógrafo Augusto Brázio, que estará presente na sessão para uma breve conversa. No sábado, dia 17 de setembro, pelas 21h00, haverá sessão de cinema ao ar livre, com o visionamento do filme “Ole, Antonio, Ole”, do realizador Rui Simões, que também estará presente para uma conversa após o filme. Ambas as iniciativas são de entrada livre e realizam-se na sede do PIPA (Antiga Escola Primária, Largo das Divisões).

A publicação “Presentes -Ausentes”, de Augusto Brázio, assinala também o lançamento do primeiro número dos “Cadernos da Azinhaga”, uma coleção de livros artísticos com a chancela do PIPA, que será editada regularmente. Esta primeira publicação é resultado da residência artística que Brázio realizou durante o ano 2021 e parte de 2022 na aldeia da Azinhaga, no Ribatejo, durante a qual registou a vida, as gentes e paisagens azinhaguenses, sempre com o seu olhar interpretativo.

O filme “Ole, Antonio, Ole”, de Rui Simões

No sábado, dia 17 de setembro, pelas 21h00, há nova sessão de cinema ao ar livre com o filme “Ole, Antonio, Ole”, do cineasta português Rui Simões. Este documentário, realizado em 2013 com a chancela da Real Ficção, aborda a vida e a obra de António Ole, um dos mais importantes artistas angolanos contemporâneos. Este artista divide a sua atividade entre as artes plásticas (pintura, escultura), a fotografia e o cinema. Estudou cultura afro-americana e cinema na Universidade da Califórnia e é diplomado pelo Center for Advanced Film Studies do American Film Insitute. Fez a sua primeira exposição coletiva em 1967, em Luanda, onde reside e trabalha.

Augusto Brázio

Estudou na Escola Superior de Belas Artes, Lisboa. Fotógrafo com um percurso na área da fotografia desde os anos 90 do séc. XX, tendo mais de 10 livros publicados. Ganhou o primeiro prémio Fotojornalismo Visão / BES em 2008, foi membro do Colectivo Kameraphoto e um dos 13 fotógrafos portugueses escolhidos para o programa Entre Imagens da RTP. Nos últimos anos, focou-se em projetos pessoais, onde reflete sobre questões de imigração, pertença e ocupação do território. Está representado nas coleções: Coleção de Fotografia do BES/Novo Banco, Centro de Artes Visuais Coimbra, Fundação PLMJ, Encontros de Imagem de Braga, Fundação EDP, Centro de Artes de Sines, Coleção Norlinda e José Lima. É Representado pela Galeria das Salgadeiras.

Rui Simões

Realizador, Produtor e Técnico. Tendo terminado os estudos secundários e depois de frequentar um curso de ballet no Teatro Nacional São Carlos, em Lisboa, deixou o país (1966), evitando o serviço militar e a mobilização para a guerra colonial. Fixa-se em Paris e depois em Bruxelas, onde frequenta a École Ouvriére Supérieure e um curso de História na Université Libre de Bruxelles.
Em 1970 é aluno no curso de Realização Cinema e Televisão do IAD (Institut des Arts de Diffusion (Bruxelas). Regressa a Portugal depois da Revolução dos Cravos. Trabalha para a firma Animatógrafo de António da Cunha Telles como director de produção.

Exerce funções pedagógicas em cursos de formação de várias instituições, tais como o Núcleo de Cineastas Independentes, em escolas superiores de educação, na Quaser-Centro, na Academia de Artes e Tecnologias, na Universidade Nova de Lisboa e na Universidade Independente. Lecciona também nos Estados Unidos, nas universidades de Harvard (Carpenter Center), Cornell (Departamento de História e de Antropologia) e em Berkeley (Pacific Films Archives). É responsável pela produtora Real ficção (Lisboa), onde também desenvolve actividades pedagógicas no audiovisual e multimédia

PIPA

O PIPA – Programa da Imagem e da Palavra da Azinhaga é uma iniciativa da Associação Isto não é um Cachimbo, que pretende desenvolve um conjunto de atividades ligadas às Artes Visuais e à Palavra. Trata-se de um programa expandido na sua abordagem interdisciplinar e transversal, colocando em diálogo a Literatura e as práticas da Arte Contemporânea. Um lugar de partilha e interação entre artistas, escritores, poetas, músicos e outros criadores e agentes culturais, criando relações com a comunidade e cultura locais.

Associação “Isto não é um Cachimbo”

É uma associação sem fins lucrativos que tem como fim a produção, promoção e divulgação de atividades artísticas e culturais, captação e sensibilização dos públicos com enfoque na arte contemporânea. Organizou durante 10 anos o “Bairro das Artes — A rentrée cultural da Sétima Colina de Lisboa” e organiza, desde 2016, o “MAPA DAS ARTES — o mapa de Arte Contemporânea de Lisboa”.

sem comentários

Deixe o seu comentário

por favor, escreva o seu comentário
Por favor, escreva aqui o seu nome

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Fechar
Exit mobile version