Quinta-feira, Junho 20, 2024
InícioRegiãoSemana de luta por melhores acessibilidades e transportes no distrito de Santarém
banner-complexo-aquático

Semana de luta por melhores acessibilidades e transportes no distrito de Santarém

O Movimento de Utentes dos Serviços Públicos – MUSP vai promover uma Semana de Luta por melhores acessibilidades e transportes/mobilidade no distrito de Santarém, entre 10 e 14 de abril, com ações em vários concelhos, promovidas pelas comissões locais de utentes.

O MUSP refere “diversos os problemas com que as populações são confrontadas, quer no plano das acessibilidades, quer no dos transportes públicos rodoviário e ferroviário, fruto da ausência de investimento público em novas infraestruturas, na manutenção das actuais ou na organização dos espaços e serviços, dificultando cada vez mais o direito à mobilidade que a todos assiste”.

No plano das vias rodoviárias quer nacionais, quer municipais, que atravessam ou se localizam no distrito de Santarém, o MUSP afirma que “são inúmeros os problemas com que os utentes se confrontam, de que são exemplo, a N118 e a N119, a N3, a N114, o IC2, a N357, a N238, bem como inúmeras estradas municipais em cada um dos concelhos deste território. Também, são sobejamente conhecidas as dificuldades de travessia do Tejo e Sorraia, nomeadamente em Muge, Chamusca/Golegã, Constância, Coruche”.

Ainda no plano das vias rodoviárias, o MUSP salienta a “a injusta cobrança de portagens, em zonas desfavorecidas ou na ligação às mesmas, ou em que as ligações alternativas são inexistentes, como nos casos da A23, da A13, da A15 e da A10”.

No que toca aos transportes rodoviários de passageiros, o MUSP afirma que “os utentes se confrontam hoje com problemas de vária ordem que passam pela insuficiência da rede de carreiras que garanta a cobertura eficaz do território: na ligação entre as cidades e as zonas rurais; entre o transporte rodoviário e o transporte ferroviário; no funcionamento dos transportes urbanos, em todos os dias da semana e em todo o ano”.

“Numa perspectiva de lucro máximo, custo mínimo, os operadores rodoviários, em actividade nos diversos concelhos do Distrito de Santarém, não fazem investimento no material circulante, impondo sacrifícios aos utentes, sujeitos a autocarros sem conforto, com deficiente manutenção em boa parte dos casos, sem condições para quem tem mobilidade reduzida e nada amigos do ambiente”, critica o MUSP.

O território do distrito de Santarém é atravessado por cinco linhas ferroviárias (Norte, Tomar, Leste, Beira Baixa e Vendas Novas), o que possibilitaria que o comboio fosse um meio de transporte de passageiros estruturante neste território, não fora a falta de investimento para modernizar as infraestruturas e o material circulante, afirma o MUSP, considerando que “é precisa uma maior cadência de horários, estações e apeadeiros modernizados, traçados corrigidos para aumentar a velocidade dos comboios, novo material circulante”.

Sendo a ferrovia um factor de coesão territorial, importa que a Linha do Leste, na ligação até à fronteira com Badajoz seja modernizada e electrificada. No caso da Linha de Vendas Novas, é necessário repor o serviço de passageiros, até ao Setil, na ligação à Linha do Norte, com a natureza de serviço público.

Nesta SEMANA DE LUTA POR MELHORES ACESSIBILIDADES E TRANSPORTES, o MUSP promove as seguintes iniciativas:

  • 10/04, pelas 17:00 horas, na Estação do Entroncamento, distribuição de comunicados alusivos à necessidade de obras de requalificação da Estação e de melhoria das ligações ferroviárias e rodoviárias naquele concelho;
  • 11/04,; divulgação de documento sobre ABOLIÇÃO PORTAGENS NA A13, em TOMAR; reunião com ACES MÉDIO TEJO sobre acessibilidades e mobilidade entre unidades de saúde e outros locais de prestação de cuidados.
  • 12/04, a partir das 17:00 horas, distribuição de comunicados relativos ao degradado estado da área envolvente da estação do Rossio ao Sul do Tejo e à falta de ligações rodoviárias com aquela estrutura ferroviária;
  • 13/04, buzinão em simultâneo, pelas 18:00 horas, em cinco pontos da N118, para exigir a requalificação daquela via da margem sul do Tejo: Benavente, junto às piscinas municipais; Salvaterra de Magos, na rotunda da Praça de Touros; em Almeirim, junto ao Jardim da República; em Alpiarça, no cruzamento junto ao jardim municipal; e, em Abrantes, no Rossio ao Sul do Tejo, no cruzamento com a N2.
  • 14/04, a partir das 14:00 horas, visita a rotundas de Torres Novas, distribuição de comunicados aos automobilistas, alusivos ao mau estado do piso nas vias daquela cidade; a partir das 17:00 horas, distribuição de comunicados aos utentes dos transportes rodoviários, junto ao Terminal, em Santarém.

Deixe o seu comentário

por favor, escreva o seu comentário
Por favor, escreva aqui o seu nome

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Também pode ler

Subscreva a newsletter

Receba as notícias do dia do jornal Mais Ribatejo diretamente na sua caixa de email.

Artigos recentes

banner-aguas-ribatejo

Comentários recentes

pub
banner-união-freguesias-cidade-santarem

Mais Ribatejo _ PopUp _ BolsaRecrutamentoULSETEJO