Home Região

Município de Benavente diz que está “preparado” para acolher novo aeroporto

0
Carlos Coutinho

O presidente da Câmara de Benavente, Carlos Coutinho, afirmou que hoje “é um dia feliz” e garantiu que o concelho “está preparado e disponível” para acolher o novo aeroporto da região de Lisboa e “servir os interesses país”.

“Para a região de Benavente é seguramente uma boa noticia, porque vai assegurar o desenvolvimento e melhorar as condições de vida da nossa população […] e estamos preparados para receber uma infraestrutura desta natureza”, disse o autarca, em declarações à Lusa.

O primeiro-ministro, Luís Montenegro, anunciou hoje que o Governo aprovou a construção do novo aeroporto da região de Lisboa em Alcochete, seguindo a recomendação da Comissão Técnica Independente (CTI).

“O Governo decidiu aprovar o desenvolvimento do novo aeroporto de Lisboa com vista à substituição integral do Aeroporto Humberto Delgado no Campo de Tiro de Alcochete e atribuir-lhe a denominação de Aeroporto Luís de Camões”, revelou Luís Montenegro, numa declaração ao país, após uma reunião extraordinária do Conselho de Ministros, esta tarde.

O Campo de Tiro da Força Aérea, também conhecido como Campo de Tiro de Alcochete (pela proximidade deste núcleo urbano), fica maioritariamente localizado na freguesia de Samora Correia, no concelho de Benavente (distrito de Santarém), tendo ainda uma pequena parte na freguesia de Canha, já no município do Montijo (distrito de Setúbal).

O município ribatejano de Benavente, com cerca de 521 quilómetros quadrados, fica na fronteira do distrito de Santarém com a Área Metropolitana de Lisboa (AML) e a menos de meia hora da entrada em Lisboa.

À Lusa, o presidente da Câmara Municipal de Benavente garantiu que o território está preparado para receber a construção do novo aeroporto, salientando que a infraestrutura vai assegurar o desenvolvimento económico e social da região.

Ainda segundo Carlos Coutinho (CDU), a decisão hoje anunciada pelo primeiro-ministro “prestigia a política” e resulta de um “processo pautado por uma enorme transparência, com muita participação”, com o Governo a saber respeitar “o trabalho da comunidade científica”.

Carlos Coutinho recordou que o Campo de Tiro reúne uma série de condições que foram determinantes para a decisão final, nomeadamente a capacidade de expansão, a proximidade à região de Lisboa e o facto de estar “distanciado de núcleos populacionais”.

Todas estas condições, sublinhou, foram “reconhecidas e apontadas como sendo a melhor solução para o país”. O presidente do município de Benavente alertou, contudo, que será necessário um conjunto de intervenções, sobretudo na rede rodoviária, para “evitar o colapso no tráfego automóvel”, apesar de o território já ter infraestruturas “muito boas”, com capacidade para dar resposta ao novo aeroporto.

O autarca salientou também o facto de, apesar de esta “ser uma boa notícia para a população de Benavente”, a nova infraestrutura não dever colocar em causar a identidade e os valores da região. “Sabemos da importância desta infraestrutura, mas queremos preservar a identidade deste território. Somos um território que tem uma identidade própria, construída ao longo de muitas dezenas de anos e queremos manter a nossa identidade, não queremos que a nossa identidade e os nossos valores sejam colocados em causa”, disse.

Quanto aos eventuais impactos ambientais do novo aeroporto na região, Carlos Coutinho referiu que os problemas estão identificado, reiterando ser importante que “os solos não sejam contaminados”.

Relativamente ao abate dos sobreiros que terá de ser feito, o autarca assegurou que vai ser compensado com a plantação de novas árvores, “num número muito superior”.

sem comentários

Deixe o seu comentário

por favor, escreva o seu comentário
Por favor, escreva aqui o seu nome

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

 

Exit mobile version