Domingo, Junho 16, 2024
InícioOpiniãoExpressões idiomáticas... - por Manuela Marques
banner-complexo-aquático

Expressões idiomáticas… – por Manuela Marques

Frequentemente escuto as usuais expressões adequadas socialmente…”Parabéns” no caso de aniversários ou o habitual “descanse em paz” em velórios.

Cansei de encontrar palavras de transmissão de verdades sentidas nessas ocasiões.

Quando felicitamos alguém festejando um ano mais de vida, apetece emitir votos, desejos, vontades de pleno cumprimento de bons desígnios para felicidade do festejado.

Para tal, parabéns é impreciso, coletivo e por isso insuficiente.

Pessoalizar a realização do outro, exaltando qualidades, no próprio e no ambiente envolvente, parece bem mais interessante; muito além de excitar a capacidade criativa do que emite o desejo, faz confiar em capacidades de colorir a vida com a energia patente no aniversariante.

Incitar à vida, alegria, positivismo, convidar ao olhar qualificado do interlocutor para se sentir destacado de entre muitos, na data de maior importância – o aparecimento do ser na superfície do Planeta. Para quê? Para o transformar num melhor lugar.

 

Para o descanse em paz…não há mais crença nem paciência.

Antes, quando a humanidade foi levada a acreditar em paraísos, infernos e purgatórios o descanso nessas paragens era processo que seria sempre desadequado.

Agora perante os absolutos incrédulos na imortalidade, o descanso eterno em desproporção com a sua crença de finitude não faz nenhum sentido.

Para os que laboram forte e feio a materialidade também não será positivo tanto esforço para enfim descansar – lívidos, gélidos e quedos, vazios de dividendos…

Para os que se julgam a imagem de um deus que fez o mundo, a sobranceria de descansar ao sétimo dia, sem analogias temporais que os contemplem, lá terão que ser, como objeto sem préstimo, arquivados após-vida, restando um uso de sentido utilitário que se esgotou sem valia.

Para os que sem religião, os órfãos de deuses caídos, para os que creem em existência espiritual, num condomínio interior em que a raiz universal domina as partes de nós, mesmo as inalcançáveis, regidos pelo GPS duma intuição que nos ensina e inspira, une as partes do Ser completando a criação humanoide, a morfologia constituinte, a mente, o emocional, intelectual, a alma, e os subterrâneos que conhecidos nos transportarão aos confins do Cosmos, ninguém estará interessado em descansar.

ilustração conversa
Imagem Depositphotos

Muito menos em paz …confundível com entropia. A ausência de movimento, tal como o vazio não existe no universo conhecido.

Quando se esgotam os recursos que trazem chama à vida, ou quando o imprevisto precipita a hora de ir embora desta realidade, quando experimentamos o avesso do parto que nos fez aparecer com os cinco sentidos (embora alguns tenham já anunciado 6, 7 e 12 sentidos por identificar), quando se anuncia a travessia de véus apenas pressentidos, quando os corpos de que somos feitos se separam, querem sim procurar o lugar de pertença que deixou de ser este.

Descansar de quê e para quê?

Eu quero voar por galáxias desconhecidas, entender contornos, adivinhar formas, elipses, avistar muitos sóis, aprender a ler o microcosmos duma folha de árvore e a complexidade duma floresta; a identidade duma impressão digital, de um vírus, duma explosão nuclear, a inteligência numa célula, a vida duma bactéria, o lugar onde o sopro de vida faz fecundar um óvulo por um espermatozoide, ou para onde vai o olhar de quem se ama quando os olhos de fecham. Aprender do Cosmos a noção agora impossível de infinito.

Não me desejem descanso eterno, NUNCA.

Manuela Marques

 

 

 

 

 

1 comentário

Deixe o seu comentário

por favor, escreva o seu comentário
Por favor, escreva aqui o seu nome

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Também pode ler

Subscreva a newsletter

Receba as notícias do dia do jornal Mais Ribatejo diretamente na sua caixa de email.

Artigos recentes

Comentários recentes

pub
banner-união-freguesias-cidade-santarem

Mais Ribatejo _ PopUp _ BolsaRecrutamentoULSETEJO