Sábado, Julho 20, 2024
InícioOpiniãoRosa Damasceno - um imóvel sem futuro?! - por Francisco Mendes
banner-complexo-aquático

Rosa Damasceno – um imóvel sem futuro?! – por Francisco Mendes

Todos sabemos e constatamos dia a dia ao passar pelo local, o estado de ruína em que mais e mais o Teatro Rosa Damasceno, no caminho para as Portas do Sol, se encontra.

O edifício é propriedade privada e tem pertencido a um grupo empresarial bem conhecido em Santarém que faz tempo que ficou insolvente. Esse proprietário parece nada ter facilitado o futuro do imóvel ao não autorizar que a consolidação das barreiras na sua traseira fosse realizada quando há pouco tempo esse importante trabalho teve finalmente lugar nos terrenos adjacentes.

E assim parece que a coisa não está fácil…

O imóvel esteve em leilão eletrónico, para venda portanto, até ao passado dia 2, pelo valor base de 350 000 €, valor que até pareceria proporcionar que o Teatro tivesse um novo dono, eventualmente com um novo destino.  Mas a reabilitação aconteceria.

E o comprador natural nesta fase seria certamente o município de Santarém.

Só que o presidente da Câmara diz que, agora, após a empreitada de consolidação das barreiras na zona estar concluída, terá de ser o proprietário do imóvel a pagar essa consolidação essencial e sem a qual a parcela não terá qualquer possibilidade de edificação ou reconstrução. Como o custo desta consolidação das encostas e do próprio edifício serão, segundo o presidente, de cerca de 500 000 €, não haverá viabilidade económica de compra por valores muito superiores a zero.

Esta é a forma economicista de encarar a questão e, desta maneira, não parece mal equacionada. Agora resta definir que interesse público tem aquele emblemático espaço.

O presidente da Câmara disse que a autarquia tem interesse em adquirir o imóvel, mas não a qualquer preço. Claro, não poderá ser a qualquer preço, obviamente. Mas há o suficiente interesse, o suficiente empenho, em negociar a compra?! Se sim, certamente que a questão terá um final feliz. Se o empenho for mais relativo, talvez acabe algum particular por ver uma luz ao fundo do túnel neste aparente imbróglio e avance com maior celeridade fazendo com que mais uma vez os interesses público e municipal fiquem na prateleira.

Mas, como sempre nestas coisas, põe-se a pergunta: onde entra também a pressão, a iniciativa, a ação, a determinação dos munícipes de Santarém? Não mostram interesse maior do que o de criticar no café ou nas redes sociais?! E parece que, neste caso, até essa crítica, nem sempre muito construtiva,  tem estado arredada…

Francisco Mendes

Receba a newsletter com as notícias do Ribatejo

Não enviamos spam! Leia a nossa política de privacidade para mais informações.

Deixe o seu comentário

por favor, escreva o seu comentário
Por favor, escreva aqui o seu nome

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Também pode ler

Subscreva a newsletter

Receba as notícias do dia do jornal Mais Ribatejo diretamente na sua caixa de email.

Artigos recentes

banner-aguas-ribatejo

Comentários recentes

pub
banner-união-freguesias-cidade-santarem

banner-em-saude-e-melhor-uls-estuario-tejo-2024